in

Henkel introduz embalagens de plástico preto reciclado

Juntamente com o seu fornecedor Ampacet, um fornecedor global de masterbatch, a Henkel está a desenvolver uma solução inovadora para embalagens de plástico preto que é totalmente reciclável.

O novo material das embalagens utiliza uma alternativa de cor preta sem carbono, permitindo que as garrafas usadas sejam integradas novamente na cadeia de valor. Será introduzido em garrafas pretas de produtos de limpeza de casa de banho da marca Bref, em maio, e depois por mais produtos da Henkel no decorrer deste ano. “Reconhecendo que as garrafas pretas são um dos principais desafios quando se trata de reciclagem de embalagens usadas, queremos fazer parte da solução: o novo material contribuirá para fechar o ciclo de embalagens de plástico de forma sustentável”, indica Vineet Varman, Head of International Packaging Development for Special Detergents de Laundry & Home Care da Henkel. “Os nossos projetos conjuntos de desenvolvimento em todas as nossas três unidades de negócio destacam o compromisso da Henkel com as embalagens sustentáveis e impulsionam o progresso em direção a uma cadeia de valor circular”.

Devido à cor usada até agora, as embalagens de plástico pretas representam um desafio para a cadeia de valor da reciclagem: as instalações de reciclagem utilizam tecnologia de infravermelho próximo (NIR) para identificar os materiais plásticos a serem reciclados. Os sensores óticos utilizam o reflexo da luz para detetar o material e classificá-lo de acordo. As embalagens de plástico pretas, no entanto, devido a presença de carbono negro, não podem ser identificadas e classificadas adequadamente por esses sensores óticos.

Para além do desenvolvimento bem-sucedido da garrafa preta reciclável para os produtos Bref, a Henkel e a Ampacet estão atualmente a testar novas embalagens para produtos nas diferentes unidades e categorias de negócio. Através de testes em condições reais, foi confirmada a adequação do novo material. O Cyclos-HT, um instituto especializado na classificação, avaliação e certificação de reciclabilidade de embalagens e produtos, certificou que as garrafas da Henkel de cor preta sem carbono são totalmente detetáveis e classificáveis. As equipas de desenvolvimento de embalagens da Henkel estão agora a trabalhar na integração bem-sucedida do novo material em embalagens adicionais, garantido, ao mesmo tempo, que atendam elevados padrões de qualidade. Como próximo passo, estão a impulsionar a integração do conteúdo reciclado em embalagens. “Estamos honrados em fazer parceria com a Henkel para apoiar a economia circular com esta inovação”, afirma Philippe Hugelé, Ampacet Strategic Business Manager, Moulding. “Como parte da nossa iniciativa de sustentabilidade, o nosso masterbatch livre de carbono REC-NIR-BLACK fornece uma segunda vida para as embalagens de plástico preto, permitindo a digitalização por tecnologia infravermelho próximo para classificação automatizada em instalações de recuperação. Temos o prazer de poder contribuir para a reciclagem de embalagens para as marcas icónicas da Henkel”. A REC-NIR-BLACK da Ampacet foi nomeada “Product Technology Innovation of the Year no Plastics Recycling Awards Europe em abril de 2019.

O desenvolvimento de embalagens de plástico recicláveis é outro passo para a Henkel implementar a sua estratégia e metas de embalagens: até 2025, 100% das embalagens da empresa serão recicláveis, reutilizáveis e compostáveis. A Henkel quer também aumentar a inserção de plástico reciclado em 35% dos seus produtos de bens de consumo na Europa, até 2025. Para impulsionar a inovação no desenvolvimento de embalagens e encontrar soluções eficazes que possam ser desenvolvidas em grande escala, a Henkel está envolvida em várias parcerias e iniciativas intersectoriais: por exemplo, a empresa é membro da New Plastic Economy (NPEC), membro fundador da Alliance to End Plastic Waste (AEPW) e sócio da empresa social Plastic Bank.

Publicidade

Publicidade

DHL Express reforça serviço On Demand Delivery

National Geographic e Sky Ocean Ventures investem 1,5 milhões de dólares em alternativas ao plástico