in

Hábitos dos portugueses inalterados no estado de calamidade

Na semana de 11 a 17 de maio, em pleno estado de calamidade, os hábitos de consumo dos portugueses mantiveram-se praticamente inalterados face à semana anterior. O número médio de compras físicas ficou apenas um ponto base abaixo da semana anterior, depois de ter registado o maior aumento desde o início da pandemia e de estar quatro semanas consecutivas em tendência de crescimento, revelam os dados da SIBS.

Já as compras online desceram também dois pontos base face à semana anterior, de 94 para 92 pontos base, partindo de uma base de index 100, na qual 100 é equivalente à média diária do número de compras antes de ser registado o primeiro caso de infeção.

Analisando o valor gasto por cada compra na rede Multibanco, a média caiu ligeiramente (-1%), de 39 euros para 38,6 euros. Já nas compras online, o valor médio desceu 2% para os 39,1 euros, face aos 39,9 euros da semana anterior.

 

Valores médio por compra acima da média

Em ambos os casos, os valores médios por compra continuam acima da média do período antes da pandemia: no canal físico, o valor é 11,2% superior e no online é 4,3% maior.

Mais uma vez, volta a destacar-se a utilização crescente do MB WAY, tanto para as compras em loja como no online. Na semana de 11 a 17 de maio, as compras através deste serviço na rede Multibanco voltaram a atingir novos recordes: o número médio de transações realizadas em lojas físicas chegou aos 45 pontos base acima da média antes do registo do primeiro caso de Covid-19 em Portugal e mais 13 pontos do que na semana anterior.

Nas compras online, a utilização do MB WAY ficou em linha com a semana anterior, 16 pontos base acima do período antes da pandemia.

 

Lisboa e Vale do Tejo com abrandamento nas compras

Considerando as compras físicas repartidas pelas diferentes regiões do país, destaca-se a região de Lisboa e Vale do Tejo que, depois de ter registado o maior abrandamento no consumo, assim que foi decretado o estado de emergência em Portugal (na semana de 23 a 29 de março), foi aquela que também registou a menor variabilidade na frequência do número médio de compras na rede Multibanco, na última semana, de 11 a 17 de maio, face a esse período (apenas mais 20 pontos base). Na última semana, o número médio de compras nesta região ainda se encontrava a cerca de metade do total de compras físicas (menos 42 pontos base) quando comparado com o período antes da pandemia.

Além disso, foi no Alentejo que o número médio de compras na rede Multibanco caiu menos: na última semana, situava-se 17 pontos base abaixo da média registada antes do primeiro caso de Covid-19 no país.

Na Região Autónoma da Madeira, a variação entre a semana após declaração de estado de emergência (23 a 29 de março) e a segunda semana de desconfinamento (11 a 17 de maio) foi a maior a nível nacional, neste período, com uma subida de 28 pontos base.

Publicidade

consumidores

O que querem ver os utilizadores das marcas?

SAS

SAS cria hub digital com conteúdos e experiências virtuais