in

Funcionários do Pingo Doce detidos por corrupção

Quatro funcionários do Pingo Doce, três homens e uma mulher, com idades compreendidas entre os 40 e os 65 anos, foram detidos pela Polícia Judiciária (PJ) por corrupção.

Em causa está um esquema em que os detidos recebiam dinheiro de uma empresa que fornecia peixe fresco para não escolherem outros vendedores, mesmo que mais baratos. Em comunicado, a PJ avança que as suspeitas do crime foram denunciadas pelo próprio Grupo Jerónimo Martins, que “colaborou amplamente com a investigação”.

Na operação, apelidada de Rappel, foram feitas 18 buscas na zona da Grande Lisboa, tendo-se apreendido 400 mil euros em dinheiro e vários automóveis de gama alta. A TVI refere que dois dos suspeitos terão recebido mais de um milhão de euros em subornos. Além dos quatro detidos, há ainda, segundo a estação televisiva, outros seis funcionários da Jerónimo Martins constituídos arguidos, entre eles um funcionário que exerce funções na Polónia.

A Jerónimo Martins confirmou em comunicado que, em território nacional, o caso aconteceu na plataforma logística da Azambuja. “As alegadas práticas terão sido levadas a cabo em benefício próprio dos autores e em grave prejuízo da empresa”. Contudo, fala apenas em cinco colaboradores “presumivelmente implicados”, que, entretanto, foram suspensos.

Lidl abre a loja junto à IKEA

Sonae ganha ação ao Carrefour para continuar a usar a marca Continente em Espanha