in ,

Estes são os sistemas de armazenamento industrial mais utilizados

Grande Consumo - Branded Content

A indústria em Portugal está muito próxima das grandes potências mundiais no que toca aos sistemas utilizados, dado que a procura de serviços e clientes cada vez mais exigentes fazem com que as empresas procurem o melhor para servir também melhor.

Por isso, não é de estranhar que sistemas de armazenamento industriais sejam os melhores e mais modernos. Parece algo bastante simples, armazenar coisas, mas não o é, porque quanto menos espaço usarmos, menos vamos também pagar pelo espaço utilizado, podendo ter, por isso, um local mais económico de armazenamento.

Existem boas empresas de transporte que sabem armazenar de forma eficiente e, com estas noções que vamos passar, também poderá fazer o mesmo na sua empresa.

São duas as principais formas de armazenamento industrial em uso no nosso país: o armazenamento compacto e o armazenamento convencional.

 

Armazenamento industrial convencional

Quando queremos guardar alguma coisa num determinado local, temos que armazenar esse item. Por isso, precisamos de uma forma correta de o fazer.

Os racks convencionais são, normalmente, metálicos, estruturas duradouras e que não possuem profundidade. Podem funcionar como picking ou paletes, ou seja, produtos soltos que podem ser obtidos por qualquer pessoa credenciada ou em paletes, de forma mais aglomerada, onde é mais difícil conseguirmos ir buscar um único item.

Por isso, as duas estruturas mais usadas são as estruturas de bandeja, como as estantes metálicas, para os itens soltos, ou as estruturas onde se podem encaixar as paletes, que têm, como provavelmente saberá, um tamanho universal.

 

Armazenamento compacto: a solução alternativa

O armazenamento compacto, conforme o nome indica, é a formação de blocos de mercadorias em palete até à altura possível dos meios mecânicos os poderem descarregar e carregar.

Este método é também conhecido como um método de armazenagem por acumulação, dado que os materiais podem ser acumulados em vários “andares”.

Existem dois tipos de armazenamento compacto, os armazenamentos por drive-in, onde num único corredor é possível ir buscar a palete de forma fácil, mantendo a estrutura simples, mas eficiente.

 

Armazenamento dinâmico também é solução

No mundo empresarial, nem tudo é “chapa 5”, podemos ter coisas menos usadas, mas ainda assim funcionais para mantermos a dinâmica e rapidez. É por isso que podem usar-se outros métodos menos conhecidos, mas também eficientes para alguns modelos de negócio.

O modelo de armazenagem industrial dinâmico permite responder à necessidade das empresas utilizarem o método FIFO ou o LIFO e é um processo muito sistematizado.

FIFO significa “First In, First Out”, ou seja, o primeiro a chegar é o primeiro a sair. Mas LIFO é precisamente o contrário, “Last In, First Out”, ou seja, é o último a chegar que é o primeiro a sair. Estes processos são ambos muito rígidos e pouco flexíveis, usados muito nas áreas de alimentação, onde os produtos têm validade.

Seja qual for o método de armazenamento, acreditamos que estas noções lhe sejam benéficas e possa, por isso, estar a pouco tempo de usar métodos reconhecidos internacionalmente na sua empresa de forma eficaz e duradoura.

Publicidade

Glovo

Glovo adquire a startup WinDelivery

Live shopping

Carrefour cria empresa de social commerce