in

Empresa portuguesa cria primeiro painel de provadores de produtos para celíacos na Europa

Maio é o mês da consciencialização da doença celíaca em Portugal. Segundo descreve a Associação Portuguesa de Celíacos (APC), esta é uma “doença auto-imune, que surge na sequência da ingestão de glúten em pessoas geneticamente suscetíveis, que se caracteriza por atrofia das vilosidades do intestino delgado”.

Estima-se que, em Portugal, existam cerca de 10 mil a 15 mil pessoas diagnosticadas com doença celíaca, segundo apontam dados da APC. No entanto, o número efetivo pode ultrapassar os 100 mil, visto que existe uma taxa de subdiagnóstico de, aproximadamente, 85%. Face a este contexto, esta é uma área com cada vez mais relevância junto das empresas alimentares, que procuram alargar a sua oferta para este nicho de mercado.

Mas diversificar e ampliar o leque de produtos, sem uma prova real do mercado. é arriscado. Daí a importância que o envolvimento de consumidores celíacos, nas várias etapas do desenvolvimento de um novo produto, é essencial, indica a Sense Test.

A empresa portuguesa de análise sensorial possui, desde 2009, um painel de provadores celíacos, desenvolvido, desde o início, em parceria com a APC e com o apoio de vários centros hospitalares da zona norte do país. “O conhecimento dos problemas enfrentados pelos portadores da doença celíaca, a nível da qualidade, organolética dos produtos, vetor fundamental para uma melhor alimentação e consequente melhoria da qualidade de vida pelos portadores da doença, nomeadamente crianças, fez-nos abraçar este desafio desde logo”, afirma Rui Costa Lima, CEO da Sense Test.

 

Painel de provadores

Este projeto de parceria entre a Sense Test e a APC foi, em 2011, finalista da segunda edição dos Nutrition Awards, na categoria Inovação e Desenvolvimento de Produtos e Serviços.  O painel de provadores celíacos participa na execução de estudos de análise sensorial, bem como na realização de grupos de discussão sobre hábitos alimentares de celíacos. A avaliação passa por diferentes parâmetros, tais como aspeto, odor, textura e sabor. Outros pontos relacionados com o ato de compra, tais como a rotulagem, segurança, aspetos nutricionais e locais de compra, estão entre inúmeros outros fatores que podem ser detalhados e monitorizados.

A experiência diz-nos que, a nível de paladar, a perceção de provadores que só consomem produtos sem glúten é notoriamente diferente da do consumidor habituado a consumir produtos com glúten, razão pela qual consideramos que se deu um passo muito importante no sentido da diferenciação e da captação de um segmento de mercado muito relevante, em que, até à data, não se conseguia trabalhar a qualidade percebida do produto”, afirma Alexandra Ribeiro, responsável comercial da Sense Test.

 

Inovação

Com a crescente consciencialização das marcas para a importância de desenvolver produtos alinhados com as expectativas e necessidades de diferentes segmentos de mercado, a existência de um painel de consumidores celíacos independente e formado para responder a estas demandas é fundamental para a inovação nesta área. “É importante que o celíaco apresente uma alimentação variada e nutricionalmente equilibrada. As limitações impostas pela doença conduzem a uma redução desta variedade e consequente desequilíbrio nutricional. Permitir que as empresas produtoras de alimentos sem glúten possam aceder a esta panóplia de avaliações é essencial para a Inovação nesta área”, acrescenta Rui Costa Lima.

O painel de provadores celíacos está em constante evolução, pelo que todos os consumidores interessados podem contactar a empresa e iniciar o processo de formação e integração na base de dados.

Lidl_SummerUp

Lidl lança novo programa de estágios de verão

República Checa

Economias emergentes perdem impulso em 2022