Electrão lança serviço de recolha de pilhas usadas por correio

Electrão

O Electrão – Associação de Gestão de Resíduos vai recolher pilhas e baterias usadas em 48 horas, para reciclagem.

Este iserviço, que vai ser operacionalizado via CTT Expresso, está disponível para empresas, organismos públicos, associações e outras instituições, sem qualquer custo.

As entidades interessadas em beneficiar deste serviço têm apenas que registar-se no Electrão e pedir as caixas para acondicionamento destes resíduos: os Porta-Pilhas Electrão. Assim que os Porta-Pilhas Electrão estiverem cheios, o pedido de recolha pode ser efetuado diretamente ao Electrão. “A recolha será assegurada via CTT Expresso em 48 horas, como se de uma encomenda se tratasse. O Porta-Pilhas Electrão é robusto e pode facilmente ser fechado evitando derrames no transporte”, explica o diretor geral do Electrão – Recolha e Reutilização, Ricardo Furtado.

 

Maior conveniência

Esta é mais uma iniciativa do Electrão para facilitar o correto encaminhamento dos resíduos para reciclagem, especialmente os perigosos. Ricardo Furtado sublinha que um dos focos do Electrão tem sido desenvolver uma rede de recolha, não só de pilhas e baterias usadas, mas também de equipamentos elétricos fora de uso “mais próxima da população, mais conveniente e facilitadora da separação e entrega destes resíduos para reciclagem, para que todos possamos reciclar mais e melhor”.

O Electrão tem apostado na multiplicação da oferta junto da população para correto encaminhamento para reciclagem destes resíduos. Hoje, são mais de três mil os espaços onde os portugueses podem deixar as suas pilhas usadas para reciclagem. Os pontos de entrega de pilhas usadas podem ser consultados no site www.ondereciclar.pt. A esta opção junta-se agora este novo serviço, que potenciará a quantidade de pilhas usadas recolhidas anualmente no país.

 

Importância do correto encaminhamento

As pilhas contêm substâncias nocivas, como o cádmio e o chumbo, que podem ser prejudiciais ao ambiente e saúde humana se não forem devidamente tratadas e recicladas.

Cada pilha demora, em média, entre 500 a mil anos a decompor-se se não for corretamente encaminhada para reciclagem.

Lidl Seacell

Lidl lança coleção de lingerie ecológica à base de algas marinhas

Vinhos do Alentejo

Vinhos do Alentejo crescem 7% no Brasil e apresentam programa sustentável