El Corte Inglés
in

El Corte Inglés oferece 70 bolsas de estudo a filhos de colaboradores

Num valor total de cerca de 80 mil euros

O El Corte Inglés reforçou o investimento na área de educação, ao conceder 70 bolsas de estudo aos filhos dos colaboradores que frequentam o ensino e formação profissional, o ensino secundário e o ensino superior, num investimento histórico para a empresa em Portugal, que perfaz o montante total de 78.100 euros.

As bolsas são financiadas através da fundação Ramón Areces, do Grupo El Corte Inglés.

A área da educação tem sido uma das apostas do El Corte Inglés, tanto no que diz respeito aos colaboradores como aos seus filhos. Em agosto, atribuiu 7.400 euros em bolsas de estudo por mérito destinadas a filhos de colaboradores que frequentam o ensino básico e, em outubro, a empresa anunciou o cofinanciamento de licenciaturas dos colaboradores,

Aposta na educação

Em Portugal, no âmbito dos benefícios e incentivos, a empresa tem vindo a fazer um esforço em apoiar os colaboradores e famílias em matéria de educação. A criação de uma estrutura interna de educação e o lançamento dos programas Estudar+ECI e Superior+ECI são disso um exemplo.

Do incentivo à conclusão do ensino básico e secundário, trazendo o programa Qualifica para dentro da empresa, ao apoio e incentivo à frequência do ensino superior, e os mais de 20 protocolos que a empresa estabeleceu com instituições de ensino superior, alguns dos quais concedendo descontos nas propinas, são alguns dos projectos a salientar.
Para os filhos dos colaboradores, a empresa tem procedido à entrega de kit de material escolar e conta já com três edições de candidaturas a bolsas de mérito para o ensino básico, para além de deter protocolos com centros de estudo e explicações, com creches e infantários. O El Corte Inglés lançou, mais recentemente, o programa interno de apoio ao estudo com colaboradores que, de forma voluntária, apoiam os filhos de outros colegas da empresa.
Auchan

Auchan novamente eleita Escolha do Consumidor

preços

Preços mundiais dos alimentos dispararam 28% em 2021