in ,

Deteção rápida da Covid-19 em superfícies de processamento alimentar financiada pela União Europeia

Foto John Lambeth

Uma nova parceria envolvendo cinco empresas e instituições de pesquisa europeia recebeu um financiamento da União Europeia, mais concretamente da EIT Food, uma iniciativa de promoção da inovação alimentar na Europa, para a criação de uma plataforma de diagnóstico que melhore a capacidade de teste da Covid-19 na indústria alimentar, com os resultados obtidos em menos de uma hora.

O projeto envolve a suíça SwissDeCode, a italiana Microbion, a espanhola IATA CSIC, a Universidade de Helsínquia, na Finlândia, e a francesa Eurofins e recebeu um financiamento de 790 milhões de euros. Este valor irá apoiar o desenvolvimento de uma plataforma que ajude as empresas alimentares a rapidamente detetarem a presença do coronavírus nas superfícies de processamento.

 

Menos risco de contaminação

À luz dos desafios enfrentados pela indústria alimentar devido à crise da Covid-19, a monitorização rigorosa do vírus continua a ser crítica, mesmo numa fase pós-crise. A plataforma irá permitir para minimizar as hipóteses de disrupção causadas por ambientes de trabalho ou produtos alimentares contaminados.

A plataforma consiste num dispositivo de testes automático, instalado diretamente nas instalações de processamento alimentar, que providencia resultados em menos de uma hora e não necessitar de ser utilizado por pessoal especializado nem requer uma complexa instrumentalização. A flexibilidade desta tecnologia permite a incorporação de variados grupos de testes, incluindo outros vírus emergentes.

O desenvolvimento e validação do dispositivo irá decorrer nos próximos meses, com os parceiros a esperarem ser possível disponibilizá-lo ao sector no final do ano.

Publicidade

iServices

iServices inaugura a 20.ª loja em São João da Madeira

Meu Super

Meu Super abre nos Olivais