in

Crédito y Caución aposta em cinco mercados emergentes em 2019

mercados

O risco de abrandamento para os mercados emergentes surge em primeiro plano, à medida que a economia global perca força em 2019.

A guerra comercial entre os Estados Unidos e a China e o endurecimento das condições financeiras mundiais geraram uma incerteza crescente na segunda metade de 2018, que se mantém uma preocupação global em 2019.

De acordo com o mais recente relatório divulgado pela Crédito y Caución, embora os bancos centrais dos mercados avançados estejam a abrandar o seu ritmo de normalização monetária, os riscos associados às tensões comerciais, a evolução da economia chinesa, a desaceleração do crescimento nos mercados avançados, juntamente com os preços mais voláteis das commodities, poderiam gerar problemas para os mercados emergentes em todo o mundo.

Neste cenário complexo, há mercados emergentes nos quais apostar em termos de comércio mundial. São mercados com uma perspetiva económica sólida assente num crescimento constante ou acelerado do PIB, no impulso do consumo privado e dos investimentos, com reservas suficientes, taxas de juros flexíveis e estabilidade institucional. “Com base nestes amplos critérios e na nossa experiência de mercado, este ano identificámos a Bulgária, Indonésia, Vietname, Peru e Marrocos”, explica a seguradora de crédito.

Os países enumerados não são os emergentes com o crescimento mais rápido, mas a sua evolução é estável, com condições comerciais favoráveis, um comportamento sólido em termos de pagamentos e oportunidades de crescimento em vários sectores. “Embora o ponto alto do ciclo económico esteja próximo e a crescente incerteza continue a dominar as atenções, é possível encontrar oportunidades para o comércio em novos mercados”, conclui a Crédito y Caución.

Lego

Lego lança-se na realidade aumentada

IKEA disponibiliza novo serviço de design de interiores