in

Consumidores europeus tencionam gastar mais na Black Friday e comprar online

Black Friday

Com o aproximar da Black Friday, os consumidores europeus não querem deixar que a pandemia estrague o seu Natal. À medida que continuam a adaptar-se às mudanças causadas pela COVID-19, os consumidores estão a ficar ainda mais poupados nos seus gastos.

A recente investigação da Kaspersky concluiu que a maior parte dos consumidores (52%) planeia fazer compras de Natal na altura dos saldos ou em dias de promoções, incluindo a Black Friday, em comparação com os anos anteriores. Além disso, um terço (34%) planeia deixar as compras para mais tarde, na esperança de conseguir descontos maiores.

Numa tentativa de aproveitar o Natal e, ao mesmo tempo, aderir às medidas de distanciamento social, os consumidores europeus tencionam ficar longe das lojas físicas para escolher os seus presentes. De facto, três em cada cinco (60%) dos consumidores afirmam estar a planear fazer a maior parte das suas compras de Natal online. E mais: um quinto (20%) revela mesmo que este ano fará todas as suas compras festivas online, apesar de não estar habituado a fazê-las desta forma.

Com as vendas online a aumentar, o estudo da Kaspersky indica também que não se espera que a maioria dos consumidores diminua as suas despesas de Natal – apesar das recessões económicas por toda a Europa. Apenas um quarto (26%) dos consumidores planeia reduzir os seus gastos de Natal este ano, apontando como principal razão o impacto financeiro causado pela pandemia. No entanto, este número sobe para 30% nos jovens entre os 25 e os 34 anos, o grupo etário que mais perdeu o seu emprego, como consequência da pandemia.

Risco de fraude na Black Friday

No entanto, à medida que o número de consumidores que procuram descontos online aumenta, também aumentam os riscos a que ficam expostos para garantir grandes poupanças. Apenas 16% dos inquiridos não estão dispostos a trocar os seus dados pessoais por descontos online, evitando, assim, tornarem-se vítimas de sites falsos e de fraudes.

Estes períodos festivos são sempre muito importantes, e este ano ainda se tornam mais, uma vez que as pessoas procuram compensar agora algum do caos que a pandemia provocou ao longo de 2020. É evidente que os consumidores procuram fazer a maior parte das suas compras online, na tentativa de se manterem seguros, mas também não querem perder as promoções“, comenta David Emm, Investigador Principal de Segurança da Kaspersky.

Mas não nos podemos esquecer que para onde as multidões vão, os criminosos vão atrás. Eles vão olhar para as suas tendências de compra e vão tentar explorar a sua ânsia de conseguir poupar algum dinheiro. Assim, aconselhamos as pessoas a pesquisar e a seguir algumas medidas básicas de segurança quando fazem compras online. Uma coisa a ter sempre em mente é que se algo parecer demasiado bom para ser verdade, provavelmente é“, acrescenta.

Black Friday

Insania prevê a melhor Black Friday da história

ctt

CTT lançam solução de expresso internacional com entrega dia seguinte