in

Consumidores entregam mais de 500 mil embalagens de bebidas entre janeiro e fevereiro

Iniciativas de preparação do futuro sistema de depósito decorrem até final de junho

Nos dois primeiros meses da segunda fase dos projetos Quando do Velho se Faz Novo e Bebidas+Circulares, foram recolhidas mais de 500 mil embalagens de bebidas, entre garrafas de plástico PET, latas de metal e garrafas de vidro.

Mais de cinco mil utilizadores já fizeram o registo online para aceder às plataformas nas quais os pontos acumulados podem ser trocados por prémios que apelam a comportamentos sustentáveis. Estes são os principais dados de balanço da atividade, entre janeiro e fevereiro, das duas iniciativas que visam a preparação do futuro sistema de depósito a implementar no país.

 

Quando do Velho se Faz Novo

Nas 23 máquinas de recolha automática instaladas em grandes superfícies comerciais, no âmbito do projeto-piloto Quando do Velho se Faz Nov”, foram entregues, até final de fevereiro, 186.285 embalagens para serem recicladas e darem origem a novas garrafas. Em janeiro, foram devolvidas 62.810 embalagens e em fevereiro a devolução chegou às 123.475 garrafas de plástico PET.

Relativamente à plataforma online de pontos, ao longo dos meses de janeiro e fevereiro, foram registados 2.964 novos utilizadores.

 

Bebidas+Circulares

Já a iniciativa Bebidas+Circulares recolheu 152.235 embalagens, em janeiro, e 163.422, em fevereiro, contabilizando um total de 315.657 embalagens de bebidas entregues nas 10 máquinas de recolha automática localizadas no concelho de Lisboa.

Na respetiva plataforma online de pontos, registaram-se 2.150 novos utilizadores.

Promovidas pelo consórcio APED/APIAM/PROBEB, com diferente implantação geográfica e especificidades no âmbito das tipologias de embalagens aceites nas máquinas, as iniciativas Quando do Velho se Faz Novo e Bebidas+Circulares partilham o objetivo comum de incentivar e premiar a devolução de embalagens de bebidas não reutilizáveis para reciclagem e incorporação como matéria-prima na produção de novas embalagens de bebidas, visando promover a sustentabilidade ambiental através de uma economia mais circular.

O utilizador é convidado a colocar as embalagens e garrafas nas máquinas disponíveis para este efeito, obtendo um talão com um código QR que deverá ser registado na plataforma online. Cada embalagem vale um ponto. Em cada talão está definido o valor de pontos correspondente ao número de garrafas introduzidas, pontos esses que podem ser trocados por prémios cujo objetivo é apelar a comportamentos mais sustentáveis dos consumidores.

 

Futuro sistema de depósito de embalagens de bebidas

Esta segunda fase de preparação para a implementação do futuro sistema de depósito de embalagens de bebidas vai decorrer até 30 de junho. Na primeira fase destas iniciativas, implementadas entre 2020 e 2021, foi possível encaminhar para reciclagem mais de 500 toneladas de material, dando origem a material reciclado de elevada qualidade destinado à produção de novas garrafas de bebidas.

O projeto-piloto Quando Do Velho se Faz Novo é financiado a 100% pelo Fundo Ambiental do Ministério do Ambiente e da Ação Climática e gerido por um consórcio composto pela Associação Águas Minerais e de Nascente de Portugal (APIAM), Associação Portuguesa das Bebidas Refrescantes Não Alcoólicas (PROBEB) e Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED).

A iniciativa Bebidas+Circulares é também promovido pelas associações Águas Minerais e de Nascente de Portugal (APIAM), Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED) e Associação Portuguesa das Bebidas Refrescantes Não Alcoólicas (PROBEB), em parceria com a Câmara Municipal de Lisboa. O projeto conta com financiamento a 90% pelo Programa Ambiente, Alterações Climáticas e Economia de Baixo Carbono, do Mecanismo Financeiro do Espaço Económico Europeu em Portugal para o período 2014-2021, criado na sequência da assinatura de um acordo entre Portugal, a Noruega, a Islândia e o Liechtenstein, o EEA Grants.

Publicidade

LactAçores

LactAçores apresenta nova imagem gráfica e novo site

peixe

Eurest pretende aumentar o consumo de peixe nas escolas com produto inovador