in

Consumidores entre os 35 aos 44 anos são quem mais recorre às compras online de produtos em segunda mão

De acordo com dados da Cash Converters, em Portugal, a Geração X, dos 35 aos 44 anos, é aquela que mais recorre ao e-commerce na altura de comprar produtos em segunda mão, representando 25% do número de visitas ao website da multinacional.

Esta é uma das conclusões da análise feita à evolução das compras online de produtos em segunda vida durante 2021, no âmbito do Dia da Internet, celebrado a 17 de maio.

Paulo Freitas, porta-voz da Cash Converters em Portugal, explica que “de acordo com os dados que viemos a registar nos últimos anos, prevemos um aumento médio das compras online de produtos em segunda mão na ordem dos 30%, já em 2022. Isto porque vemos cada vez mais portugueses a aceder ao nosso website, sendo que verificámos uma taxa de crescimento de compras mensais de 12,5%, de 2020 para 2021. Nesse sentido, acredito que os portugueses estão mais despertos para o impacto ambiental das compras em primeira mão, como revelado no nosso estudo, no qual 44% dos inquiridos afirma que compra em segunda mão por uma razão de sustentabilidade, e, por isso, começam a estar mais interessados em dar uma segunda vida ao que já não usam e a comprar produtos em segunda mão com a garantia e segurança que a Cash Converters oferece.”

No ano passado, a Cash Converteres registou um aumento de cerca de 45% de compras online por mês, a nível nacional, em comparação com o ano anterior. O pico faz-se sentir nos meses de outubro, novembro e dezembro, devido às épocas que promovem o crescimento do e-commerce, como é o caso da Black Friday e o Natal.

Por sua vez, o gasto médio verificado em produtos em segunda mão pelo consumidor português foi na ordem dos 119 euros, num ligeiro decréscimo em relação a 2020, de cerca de 120 euros.

 

Categorias mais compradas

O pódio de categorias mais compradas online pelos portugueses foram os smartphones, representando 26,65% das compras através da Internet, seguindo-se a informática (17,50%), os videojogos (13,03%), fotografia e vídeo (8,15%) e ainda a joalharia (5,60%).

No primeiro trimestre, a tendência manteve-se, com os smartphones a totalizar os 20,8% das compras, a informática 17,58% e os videojogos 11,18%.

Em relação ao dispositivo mais usado para fazer compras online, o telemóvel é o dispositivo utilizado por excelência para aceder à loja online da Cash Converters (60%) e é precedido por dispositivos como computadores (cerca de 30%) e tablets (cerca de 2%).

Por sua vez, no que diz respeito à segmentação dos consumidores por região, a maioria dos portugueses que recorrem à loja de produtos de segunda mão são de Lisboa, Porto, Setúbal, Braga e Aveiro.

Publicidade

Auchan Cascais

Auchan renova loja de Cascais

Pouca Roupa

Pouca Roupa tem nova imagem e novo conceito de comunicação