in

Cocooning está a modificar o grande consumo

Foto Shutterstock

O “cocooning” converteu-se num dos novos e mais importantes hábitos do consumidor, que sai menos e se refugia no lar.

De acordo com um estudo da consultora Nielsen, esta tendência está a esbater ainda mais as barreiras entre os canais, uma vez que, no entender do consumidor, mais que canais, há necessidades a responder no lar.

O estudo “Tendências do Consumidor 2020”, apresentado recentemente em Madrid, destaca que este comportamento significa que, em média, mensalmente, se façam três pedidos de comida ao domicílio, ao mesmo tempo que, no canal alimentar, se compra, duas vezes e meia por mês, comida já preparada. Dados que, no entender da Nielsen, atestam que o conceito de compra no supermercado tem de mudar.

O “cocooning” está muito relacionado com a integração da tecnologia na vida quotidiana. O estudo quantifica os hábitos dos consumidores espanhóis, mas as suas conclusões podem ser facilmente verificadas noutros mercados.

Estes mesmos consumidores que se refugiam no seu lar valorizam também, e mais do que nunca, a proximidade. 55% dos inquiridos confirmaram ter menos tempo hoje do que no passado, o que os leva a dar uma importância extrema à rapidez na compra, daí o crescimento verificado no mercado espanhol das estações de serviço. Por outro lado, a proximidade emocional, derivada do fator especialização, é também cada vez mais valorizada, o que está associado ao crescimento das lojas dedicadas aos produtos para animais de companhia.

Publicidade

Fructis completa gama Hair Food

Coca-Cola European Partners entra na categoria do café pronto a beber