in

Burlas online: reclamações contra lojas no Facebook e Instagram disparam 325%

Encomendas que não chegam, dificuldade de contacto com os vendedores e lojas que deixam mesmo de existir. Estes são os motivos das centenas de reclamações que estão a chegar ao Portal da Queixa referentes a compras efetuadas em lojas que surgem no Facebook e no Instagram.

Segundo as denúncias dos consumidores, são esquemas de burla online. Entre janeiro e março, o número de queixas disparou 325%, face a 2021.

As reclamações recebidas na rede social de consumidores indicam que há um problema com as lojas online do Facebook e do Instagram, que está a levar centenas de consumidores ao engano. Quem compra só percebe depois, quando o produto não chega e a loja deixa de estar visível, porque foi apagada ou porque o perfil do comprador foi bloqueado.

Segundo alerta o Portal da Queixa, esta é uma forma fácil e rápida de burlar os consumidores: “A facilidade com que se cria uma loja online, nestas plataformas, leva a que pessoas mal intencionadas encontrem aqui uma forma fácil e rápida de enganar os consumidores, sobretudo os menos informados, que são um alvo mais fácil de cair neste esquema”.

 

Comprar no Facebook e no Instagram é seguro?

Com o “boom” do e-commerce, as lojas online associadas ao Facebook e ao Instagram ganharam especial relevância. Para a rede social de consumidores, “comprar online sim, mas é importante ter atenção ao que se compra nestas plataformas e é preciso antecipar situações e prever riscos. Em caso de dúvida ou de burla, é igualmente importante denunciar sempre em plataformas como o Portal da Queixa“, conclui.

Publicidade

bens físicos

União Europeia anuncia pacote de leis para tornar os bens físicos mais sustentáveis

Finish

Finish alerta para a importância de preservar a biodiversidade do rio Tejo