in

Associação Portuguesa de Centros Comerciais assinala 35 anos com congresso para discutir o futuro do sector

A Associação Portuguesa de Centros Comerciais (APCC), que congrega empresas investidoras, promotoras e gestoras, para além de empresas de comércio a retalho e fornecedores de serviços ao sector, vai assinalar o seu 35.º aniversário com a organização do seu sexto congresso, a 28 e 29 de maio, que trará a Lisboa alguns dos maiores especialistas internacionais em inovação no retalho, marketing, “foodservice” e “food&beverage”, disrupção digital e futurismo.

O VI Congresso da APCC – O mundo em mudança, que decorre no Museu do Oriente, tem um site dedicado, onde é possível consultar o programa completo e fazer a inscrição.

António Sampaio de Mattos, presidente da APCC, afirma que “este congresso será um momento importante de reflexão e antecipação perante um mercado cada vez mais competitivo e favorável à inovação. O evento reunirá os principais atores do retalho imobiliário do mercado português e internacional para cruzar ideias e discutir o sector num plano global. Esta discussão é ainda mais importante num contexto em que a indústria do retalho imobiliário se assume como motor da inovação no sector, seja do ponto de vista dos serviços que os centros comerciais colocam ao dispor dos consumidores, seja, por exemplo, no campo da sustentabilidade”.

Entre os oradores no evento destaca-se o comissário europeu Carlos Moedas, que falará sobre o tema “A inovação como motor da Mudança”. Entre os oradores estão também o futurista Gerd Leonhard, que fará uma intervenção sobre “Humanidade e Tecnologia – os próximos 10 anos”; o consultor Ken Hughes, reconhecido como uma das maiores autoridades mundiais em comportamento do consumidor e do comprador, que vai falar sobre inteligência Aatificial; e o marketer JJ Delgado, que foi responsável pelos serviços de marketing da Amazon para a Europa do Sul, entre 2014 e 2017, e pelo dia em que a empresa vendeu mais fora dos Estados Unidos. Fará uma intervenção sobre os novos ecossistemas digitais.

Os 84 centros comerciais associados da APCC foram responsáveis, em 2018, por uma faturação de cerca de 10 mil milhões de euros (mais 4,7% em relação a 2017), que resultaram de aproximadamente 560 milhões de visitas (mais 4,5% em relação a 2017). Adicionalmente, são responsáveis pela criação de mais de 100 mil postos de trabalho diretos, para além de 200 mil indiretos e induzidos, contribuindo para o desenvolvimento local e regional do país.

Entre os associados da APCC encontram-se os maiores grupos promotores, gestores e proprietários a operar em Portugal, como a Ceetrus, a Klépierre, a Multi, a Mundicenter ou a Sonae Sierra.

Publicidade

Publicidade

Sociedade da Água de Monchique distribui prémio pelos colaboradores

Aplicação móvel da PHC acelera tomada de decisão