Industry,4.0,augmented,Reality,And,Smart,Logistic,Concept.,Hand,Holding,Tablet
Imagem Shutterstock
in ,

As vantagens do Big Data para as empresas de logística

Grande Consumo - Branded Content

A situação atual obriga as empresas a explorar ao máximo todo o seu potencial, no que diz respeito à utilização de dados. Nesse sentido, a tecnologia Big Data passa a ser a grande aliada da logística, pelas vantagens que traz, principalmente, após o início da pandemia de Covid-19 que vivemos atualmente.

Graças à recolha, processamento e gestão de dados, os serviços de logística podem ser melhorados e a operação de todas as fases da cadeia de abastecimento otimizada. Na verdade, quem já tenha implementado um um sistema potente, em tempos de retoma da atividade, será capaz de controlar os processos de melhor forma.

 

Benefícios do Big Data nos serviços de logística

A grande quantidade de informações que as empresas geram pode ser processada graças a complexos programas informáticos e softwares de gestão integral. O tratamento desses dados ajuda a melhorar a tomada de decisões e a prestação de serviços, além de contribuir para a redução de custos das próprias empresas.

A gestão da informação é especialmente importante na atualidade, quando a externalização logística se tornou uma opção com grandes vantagens. Consequentemente, os termos Big Data ou inteligência de dados são cada vez mais importantes no sector de logística. A interpretação desses dados permite todo tipo de cálculos benéficos: conhecer estimativas de pedidos, coordenar com outros serviços e, claro, garantir um ótimo rastreio do produto.

 

Aplicações do Big Data na logística

Quais são os benefícios de usar inteligência de dados para a cadeia de abastecimento? Como o Big Data é aplicado na logística? Estes são alguns exemplos:

 

Maior nível de previsibilidade

As informações recolhidas e analisadas ajudam a estabelecer padrões de comportamento em toda a cadeia de abastecimento. Desta forma, é mais fácil responder a perguntas como as seguintes.

  • Quando a procura por determinados produtos ou serviços aumentará ou diminuirá?
  • Quando ocorrerão falhas e em que local da cadeia de abastecimento é mais provável que ocorram?
  • Qual o comportamento da concorrência?
  • Quando introduzir mudanças ou melhorias no relacionamento com fornecedores?

Veja-se o caso das empresas de energia elétrica, que hoje em dia já conseguem prever o consumo de energia de um determinado cliente com base no seu comportamento. A análise de dados do sector elétrico permite às empresas oferecer um fornecimento de energia elétrica mais seguro, eficiente e, acima de tudo, mais sustentável.

 

Melhoria da experiência do cliente

A recolha de dados sobre gostos, hábitos de compra e perfis de clientes ajuda a melhorar o serviço prestado e a experiência de compra. Existem dados importantes que contribuem para isso, como:

  • Perfil demográfico e hábitos de consumo;
  • Análise da satisfação do cliente com o produto;
  • Prazos de entrega, atrasos e as suas causas;
  • Análise da satisfação do cliente com o processo de compra, processamento de pedidos e pós-venda.

 

Ajuda a otimizar a cadeia de distribuição

Os padrões de procura podem mudar rapidamente no ambiente atual. A transformação digital e as novas tecnologias trouxeram possibilidades de melhoria na gestão logística, mas também alguns pontos de tensão, derivados das novas possibilidades de compra e distribuição.

Portanto, aplicar a tecnologia Big Data ajuda a otimizar essa cadeia e supõe um apoio para as empresas. Agora, ficou mais fácil gerir transportes, rotas, cargas, horários, armazenagem, etc.

 

Aumento da eficiência do planeamento de rotas

Informações sobre horários de transporte, congestionamento de tráfego e geolocalização fornecem uma enorme ajuda ao planeamento de rotas. Fatores meteorológicos, políticos, sociais ou de saúde também podem ser levados em consideração e combinados para criar rotas que ofereçam a maior eficiência possível.

 

Mais coordenação e colaboração na cadeia de abastecimento

Graças à gestão de grandes quantidades de dados, é possível melhorar a coordenação e a colaboração entre os diferentes agentes da cadeia de abastecimento. Isso requer um investimento em tecnologia Big Data que possibilite o aproveitamento dessas informações.

Neste sentido, é de referir a importância de algumas aplicações como a Pelikane, que permite melhorar desde o serviço logístico de análise e planeamento graças ao report de relatórios avançados, ao acompanhamento da logística por parte do cliente, à informação de envios para finanças através de um único clique e mais um milhão de possibilidades.

Portanto, o Big Data tem o potencial de melhorar os serviços de logística de forma inimaginável. A sua aplicação ao transporte e a gestão logística geral pode mudar completamente o funcionamento das empresas do sector logístico. Com certeza que muitas empresas, após o início da pandemia, tiveram de recorrer a dados para poderem abastecer por completo o que era necessário na cadeia de abastecimento. O Big Data não apenas facilita a vida, como hoje em dia é indispensável.

Publicidade

Loyal 9

Diageo cresce nos cocktails prontos a beber

DB Schenker

DB Schenker transporta equipamento especial para a criação de uma linha de produção de vacinas