in

Amazon cede à concorrência na China

A Amazon vai fechar a sua loja de produtos nacionais na sua plataforma na China, para apostar noutros negócios mais lucrativos, face à concorrência dos operadores chineses, como a Alibaba e a JD.

A partir de 18 de julho, os clientes da Amazon na China apenas poderão adquirir bens importados, livros em formato eletrónico e serviços Cloud. Em comunicado, a empresa de Jeff Bezos defende que não se trata de um abandono ao mercado chinês e que os vendedores interessados em continuar a vender nas suas plataformas fora da China podem fazê-lo através do Amazon Global Selling. “Nos últimos anos, temos tentado fazer evoluir o nosso negócio a retalho na China para enfatizar, cada vez mais, as vendas transfronteiriças, e notámos uma forte resposta por parte dos clientes chineses”, indica a Amazon, sustentado que, de momento, quer centrar-se numa linha mais lucrativa.

A Amazon chegou à China em 2004, quando comprou a loja online Joyo.com, por 66,7milhões de euros. Contudo, segundo a iResearch, enquanto a Alibaba e a JD acumulam mais de 80% de quota de mercado naquele país, a Amazon apenas tem 1%.

Publicidade

Publicidade

Fnac Darty procura reforçar portfólio de produtos naturais e bem-estar com compra da Nature & Découvertes

Unilever compra empresa de suplementos alimentares