in ,

83,5% dos portugueses consideram que têm uma alimentação saudável

Foto Shutterstock

A larga maioria dos portugueses (83,5%) considera que tem uma alimentação saudável. E é na faixa etária entre os 25 e os 34 anos que há mais pessoas (25%) a assumirem que os seus hábitos alimentares não são tão saudáveis quanto o desejável.

Estas são duas das principais conclusões da sondagem feita pela Marktest, entre os dias 9 e 14 de outubro, a propósito do Dia Mundial da Alimentação, instituído pela FAO, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura, que se assinalou esta quarta-feira, 16 de outubro.

A confirmar a resposta da larga maioria dos inquiridos parece estar, por exemplo, o facto do consumo de legumes (incluindo sopa ou salada) aparentar estar enraizado entre os hábitos alimentares de boa parte dos portugueses: um em cada quatro inquiridos referiu consumi-los em todas as refeições (almoço e jantar), mas a maioria (51,9%) diz que inclui legumes apenas entre uma a sete refeições por semana.

Questionados sobre mudanças que tenham introduzido recentemente na sua alimentação, 18,6% dos inquiridos indicaram ter deixado de consumir algum alimento durante os últimos 12 meses. O universo de inquiridos que diz ter deixado de consumir algum alimento é predominantemente feminino (25% das mulheres, contra 13% de homens) e da faixa etária entre os 45 e os 54 anos.

Os alimentos mais citados pelos inquiridos que afirmam ter deixado de consumir algum tipo de alimento são o leite (24% dos que referiram ter deixado de consumir algum alimento), a carne (13,3%) e o açúcar (12%).

Lucro da Johnson & Johnson cresce 22,9% no 3.º trimestre

Suécia volta a ser o país com a melhor reputação mundial