in

46% dos portugueses vão utilizar a totalidade do subsídio com as férias de verão

De acordo com o estudo Observador Cetelem sobre as férias dos portugueses em 2019, 46% dos inquiridos pretendem gastar a totalidade do seu subsídio para fazer face às despesas desta época. Refira-se igualmente que, 14% dos que responderam ao estudo dizem não receber qualquer subsídio, uma ligeira descida quando comparado com os dados do ano passado (18%).

O subsídio de férias parece estar novamente a desempenhar a função de financiar o período de descanso e lazer. É o que revelam 46% dos portugueses enquanto que apenas 10% dos participantes refere não utilizar o subsídio para este fim. Em 2018, eram 32% dos portugueses que pretendiam utilizar a totalidade do subsídio para pagar as respetivas férias. Mais 14 pontos percentuais do que em 2017, quando apenas 18% dos inquiridos assumiram ter planos para despender a totalidade do valor. Em 2016, não mais que 15% planearam fazê-lo.

Os portugueses entre os 25 e os 54 anos são os que mais referem utilizar a totalidade do subsídio de férias (58%) e residem na região Norte (43%).

Verifica-se ainda uma descida na percentagem de inquiridos que diz não receber subsídio de férias, valor que passou de 18% em 2018 para 14% em 2019.

Para fazer face aos gastos normais desta altura, 38% dos que vão de férias no verão tenciona utilizar o cartão de crédito, mas não sabem que montante irão gastar. De salientar que aqueles que referem que não irão utilizar o cartão de crédito para pagar essas despesas representam uma grande parte dos inquiridos que vão estar de férias no verão (43%). Entre os que referem ter de utilizar cartão de crédito, 33% irão utilizar entre 250 euros e 999 euros.

Os inquiridos que mais tencionam usar este método de pagamento têm entre 25 e 34 anos de idade (26%) e residem na região Norte (18%).

Publicidade

Publicidade

Missão Continente associa-se a “Portugal Chama. Por Si. Por Todos.”

Compal inicia obras de reconstrução de duas escolas através da iniciativa