in

Web Summit em Portugal até 2028

Lisboa continuará a ser a cidade anfitriã do Web Summit durante a próxima década, evento que verá um substancial aumento do espaço disponível, de forma a acompanhar o seu rápido crescimento.

De acordo com as estimativas do Governo português, o Web Summit tem um impacto económico superior a 300 milhões de euros , contribuindo ainda para promover Portugal e posicionar as empresas portuguesas no mercado global. Portugal foi, aliás, descrito recentemente pelo The Wall Street Journal como “uma das estrelas mais brilhantes da Europa, onde as startups tecnológicas proliferam e o investimento continua a aumentar“.

Depois de um longo processo de negociação, que durou mais de um ano e que envolveu ofertas de mais de 20 das maiores cidades europeias, incluindo Berlim, Paris, Londres, Madrid, Milão e Valência, a maior conferência mundial dedicada à tecnologia chegou a um acordo, com a duração de 10 anos, com o Governo português e a Câmara Municipal de Lisboa. Tendo em conta este acordo de longa duração, o Web Summit prevê aumentar o seu escritório de Lisboa com 100 novas contratações.

Do acordo faz também parte a duplicação do espaço para a realização da conferência, até 2022, com vista a responder ao seu contínuo e rápido crescimento desde o seu início. A primeira fase de expansão começará nos próximos meses e deverá estar concluída até ao início do Web Summit 2019. Nas duas fases seguintes, prevê-se que a dimensão do espaço  duplique a atual. “Estamos muito entusiasmados com o facto de continuarmos em Portugal. Sem conseguirmos aumentar a dimensão do espaço para a conferência isto não teria sido possível. Até há poucos meses não acreditávamos que fosse possível. Os planos são incríveis e estamos muito gratos a todos os que neles trabalharam. O Web Summit agradece a todas as extraordinárias cidades com quem trabalhámos no último ano. Mais de 20 cidades concorreram para acolher o Web Summit e estamos lisonjeados pelas ofertas apresentadas por cidades tão diversas como Londres e Valência e pela disponibilidade e empenho de primeiros-ministros, presidentes e presidentes de câmara de toda a Europa. Este é um momento incrível para as cidades europeias, que prosperam com um crescimento de startups nunca antes visto e com origem em variadíssimas cidades e regiões. Este acordo dá segurança e estabilidade aos nossos visitantes que vêm de mais de 200 países de todo o mundo, assim como aos milhares de parceiros e expositores”, afirma Paddy Cosgrave, CEO do Web Summit.

Fernando Medina, presidente da Câmara Municipal de Lisboa, sublinha que “este acordo de dez anos com o Web Summit será decisivo para tornar Lisboa numa capital de excelência para a inovação, o empreendedorismo e o talento. Estou seguro que os próximos anos serão marcados pelo crescimento exponencial do investimento em TI e do emprego na cidade. Estamos muito satisfeitos por podermos continuar a fazer parte da história com o Web Summit.

O Web Summit, o Governo português e a Câmara Municipal de Lisboa estão também comprometidos em obter resultados ambiciosos ao nível da sustentabilidade. A eliminação de plásticos descartáveis de uso único, uma política de desperdício zero alimentar, assim como a realocação e reutilização de materiais de construção são apenas algumas das formas como o Governo português e a Câmara de Lisboa pretendem apoiar os esforços da Web Summit. 

Veja aqui o anúncio de Paddy Cosgrave:

Publicidade

Carrefour compra startup de produtos biológicos

Lucros da PepsiCo crescem 16%