in

Volume de negócios do Grupo STEF no 4.º trimestre desce 7,2%

O Grupo STEF anuncia um volume de negócios de 824 milhões de euros, no quarto trimestre, e de 3.145 milhões de euros, no ano de 2020.

Num contexto económico ainda abalado pela crise sanitária, o grupo continua a resistir apesar do seu volume de negócios ter diminuído, ao longo do quarto trimestre, na maioria dos países onde opera e nas suas principais atividades. Apesar das persistentes incertezas sobre a evolução da pandemia, o grupo mantém a confiança no seu modelo de negócio diversificado. Durante este período, não suspendeu os investimentos, reforçou a sua posição na Europa Ocidental, através de uma importante operação de crescimento externo, e acelerou a sua transformação digital por toda a Europa”, descreve Stanislas Lemor, presidente e diretor geral do Grupo STEF.

 

STEF França

A evolução do volume de negócios em França foi impactada pela implementação do segundo confinamento nacional, para fazer face a uma nova vaga epidémica, e que levou ao encerramento dos restaurantes.

As atividades de restauração, de produtos do mar e, em menor escala, o transporte de produtos refrigerados foram diretamente impactados por estas restrições e encontram-se em quebra.

Contrariamente, as atividades de congelado, GMS e e-commerce beneficiaram da transferência do consumo, em especial durante o período das festas de fim de ano.

A implementação do Brexit, a 1 de janeiro, e, particularmente, a introdução das novas restrições aduaneiras exigiu a revisão da organização comercial com o Reino Unido, por forma a garantir o encaminhamento das mercadorias nas melhores condições.

 

STEF Internacional

Nos outros países europeus onde o grupo se encontra presente, as atividades continuam dependentes das medidas governamentais nacionais implementadas para lutar contra a pandemia. A maior parte dos países regista diminuições do seu volume de negócios. Em Itália, a paragem da fileira de produtos do mar acentua a quebra de atividade.

Apenas a Suíça, graças à assinatura de novos contratos, e Espanha, onde o crescimento da GMS permitiu compensar a quebra de atividade, registam progressões de vendas. Os fluxos internacionais mantêm-se igualmente muito dinâmicos.

Durante o período, o grupo finalizou a aquisição das atividades do Nagel Group em Itália, na Bélgica e na Holanda, reforçando assim a sua posição na Europa Ocidental. Concluiu igualmente um acordo de distribuição recíproca que permite oferecer aos seus clientes uma melhor cobertura e melhores serviços para a Alemanha e para a Europa de Leste e do Norte.

 

Marítima

O volume de negócios da La Méridionale progride no último trimestre graças a uma compensação específica associada aos custos de funcionamento adicionais relacionados com a crise sanitária, concedida pelas autoridades corsas. Assim como à abertura, no início de dezembro, de uma nova linha Marselha-Tânger no âmbito da diversificação internacional das atividades da companhia.

Publicidade

Pagamento

Covid-19 impulsiona digitalização dos meios de pagamento

Cachaça 51

Cachaça 51 apresenta nova linha gráfica de comunicação