PACE 2016
in

Vinhos chineses entram no mercado português

10 rótulos Château Changyu-Moser ao dispor dos consumidores

O enólogo chefe do Château Changyu-Moser XV, Lenz Moser, responsável pela entrada no mercado da gama premium de vinhos chineses, vai apostar na venda destes vinhos em Portugal.

A parceria estabelecida com a Martins Wine Advisor vai disponibilizar aos consumidores portugueses alguns dos vinhos chineses mais procurados no mundo, com alguns a atingirem já valores consideráveis. O vinho “ícone” lançado na Europa, o Purple Air Comes from the East 2016, um Cabernet Sauvignon, custa cerca de 180 euros a garrafa e integra a lista dos 10 rótulos disponíveis ao consumidor na vinha.pt e na distribuição da Martins Wine Advisor.

Atualmente, a Changyu é a quarta maior produtora de vinhos do mundo.

 

Mudança de hábitos de consumo

A chegada dos rótulos Changyu a Portugal e à Martins Wine Advisor, com venda direta na vinha.pt, “é resultado da mudança de hábitos de consumo em Portugal e da curiosidade por novos vinhos, mais irreverentes, bem como da necessidade que temos na Martins Wine Advisor de estar sempre a par do melhor que se faz no mundo dos vinhos”, adianta Cláudio Martins, CEO da empresa. “A China tem-se afirmado como um novo polo produtor de vinhos e a procura por produtos da região tem aumentado de forma relevante. Entre os lançamentos da marca, estão o Changyu Reserve Noble Dragon Blanc 2017, um branco leve e fresco da região de Yantai, o Château Moser XV Blanc de Noir 2018, o primeiro Cabernet Sauvignon vinificado em branco da China, e o Changyu Reserve Noble Dragon Red 2016, o Cabernet que é marca registada”, conclui.

 

Changyu

Lenz Moser

Lenz Moser V, membro da quinta geração da dinastia vinícola austríaca Lenz Moser, trocou a Europa pela Ásia e é, atualmente, enólogo-chefe do Château Changyu-Moser XV, na região de Ningxia, no norte da China. Decidido a colocar o vinho chinês no mapa mundial, Lenz Moser está a converter os 250 hectares do Château Changyu Moser XV em viticultura biodinâmica e tem posicionado os vinhos ao nível dos melhores do mundo.

Fundada em 1892, Changyu é a primeira empresa vínicola chinesa a produzir vinho em grande escala. Há 12 anos, o proprietário, ex-produtor de vinhos, uniu forças com Lenz Moser e, apesar das diferenças culturais entre os dois mundos, partilham a mesma visão: serem os primeiros produtores de vinhos chineses reconhecidos no cenário internacional e fazer do Château Changyu-Moser XV o primeiro castelo chinês. Desde 2015, Lenz Moser produz os vinhos do “château” em colaboração com o enólogo chinês Fan Xi. Juntos, aperfeiçoam o típico e autêntico estilo de vinho Ningxia, com o objetivo de se destacarem numa escala global de vinho e produzir os melhores e mais importantes vinhos do país.

As melhores colheitas da China nascem à beira do deserto de Gobi, em Ningxia, terra difícil de dominar para o cultivo de vinho. Ningxia despontou como uma região produtora de vinhos graças ao clima desértico — a latitude é a mesma de Bordéus — e aos estímulos do governo chinês.

TouchPoint promove webinar “Experiência de Compra: onde tudo começa!”

Teresa Roseta

Teresa Roseta nomeada Head of CMI Iberia da Nestlé