in

Vendas no sector terciário podem cair 50% em Portugal

O COVID-19 poderá gerar uma perda até 50% no volume de negócios dos profissionais ligados ao sector terciário em Portugal, com destaque para o sector do turismo, onde já se verifica uma quebra drástica de marcações para este verão face a 2019, anuncia a Fixando nas conclusões de um inquérito realizado a semana passada juntos dos 20 mil profissionais inscritos na sua plataforma.

O inquérito revela que 14,5% dos profissionais sente que o seu negócio está já a ser prejudicado com esta epidemia e que 7,8% já teve clientes a cancelar serviços, mas 25,9% acredita que ainda terá novos cancelamentos.

Os profissionais do turismo revelam que uma quebra drástica até 80% face ao ano passado, enquanto que na área de eventos estima-se uma quebra de 70% face a 2019.

Os hotéis para animais de estimação e petsitters irão sofrer do efeito “arrastão” derivado do abrandamento do turismo e lidam já com cancelamentos diários por parte dos donos dos animais.

No caso dos profissionais do desporto, a maior preocupação é mesmo o encerramento dos ginásios, enquanto que nos serviços de casa, como obras e reparações, a Fixando destaca que é a rutura de stocks e uma quebra de mão-de-obra o que mais prejudicará o negócio.

Em contrapartida, revela a mesma fonte, as ocupações menos afetadas serão as dos profissionais com serviço remoto, como é o caso dos tradutores, contabilistas e dos revisores de texto.

Publicidade

Aralab cresce 34% para os 9 milhões de euros

Grupo Lego

Receitas do Grupo Lego crescem 6%