in

Vendas da Fnac Darty crescem 39,6% no mercado ibérico

Foto StockPhotosArt/Shutterstock

No mercado ibérico, as vendas da Fnac Darty cresceram 39,6% (18,2% numa base comparável), apoiadas no desempenho, sobretudo, das lojas.

Todas as categorias de produto, quer em Portugal, quer em Espanha, evoluíram positivamente, com destaque para os livros, o gaming, as telecomunicações, a fotografia, o som e a televisão.

O resultado operacional corrente na região foi negativo em quatro milhões de euros, recuperando face às perdas de 13 milhões de euros do primeiro semestre de 2020.

Contudo, o grupo nota que, apesar deste dinamismo, tanto o mercado português como o espanhol continuam a ser impactados por um ambiente macroeconómico penalizado pela crise sanitária e por uma intensidade concorrencial mais forte, recuperando mais lentamente que as outras regiões para os níveis pré-Covid.

 

Resultados sólidos

No seu conjunto, as vendas da Fnac Darty atingiram os 3.465 milhões de euros, no primeiro semestre, numa progressão de 21,6% (21,3% numa base comparável) em relação ao período homólogo de 2020, catalisadas pelo aumento dos volumes e da cesta média.

Este crescimento repousa também na subida de 7,1% das vendas online, não obstante a base de comparação elevada do ano anterior, e de 27,8% do negócio das lojas, apesar de condições ainda penalizadas por algumas restrições no primeiro semestre.

Atualmente, o digital já representa 28% das vendas da Fnac Darty, após o ganho de dois milhões de novos clientes ativos. O grupo ambiciona, em 2025, que, pelo menos, 30% do seu volume de negócios seja gerado através do online.

O lucro líquido consolidado atingiu os 17 milhões de euros, num crescimento de 136 milhões de euros face ao primeiro semestre de 2020, período marcado por resultados negativos. “Estamos muito satisfeitos com os resultados sólidos registados no decurso do primeiro semestre, impulsionados pela forte dinâmica comercial dos nossos mercados. Apesar da manutenção de restrições sanitárias nos diferentes países de implantação, o grupo pode apoiar-se na força do seu modelo omnicanal através do poder das suas lojas e da pertinência da sua oferta digital, que representou perto de 28% da atividade do semestre. Num contexto que se mantém ainda incerto, o grupo deu provas da sua capacidade de encontrar um nível de rentabilidade superior à do primeiro semestre de 2019, o que nos deixa confiantes para superar os desafios futuros e atingir, no conjunto do exercício, um crescimento das vendas de perto de 5%, em relação a 2020 e um resultado operacional corrente entre 260 milhões e 270 milhões de euros”, declara Enrique Martinez, diretor geral da Fnac Darty.

Publicidade

P&G

Procter & Gamble cresce 7,3%

E-commerce

E-commerce representará 34,8% do mercado global de retalho