in ,

Três em cinco compras da Black Friday não vão chegar ao destinatário

Foto Shutterstock

2 de dezembro será o dia do ano em que mais encomendas serão entregues devido à Black Friday e à febre da Cyber Monday. Além disso, este ano, o número de envios aumentará para 10%, de acordo com dados da Happy Box, que destaca que três em cada cinco encomendas a serem entregues não chegarão corretamente ao seu destino, porque o destinatário não estará no local e horário da recolha.

Estas falhas nas entregas causarão milhares de euros de perdas para os negócios online“, explica a startup, que afirma que o comércio eletrónico continuará a crescer e, portanto, tornar-se-á a opção preferida para as compras de Natal. De facto, estima-se que 65% dos presentes de Natal serão comprados nesta semana e que 40% destes vão ser comprados na sexta-feira, dia 29 de novembro.

Tudo isso aponta para segunda-feira, 2 de dezembro, como o dia da entrega de todas essas compras pelos distribuidores e estafetas. “O problema é que a maioria dos destinatários estará no trabalho, portanto, a receção será complicada“, explica a Happy Box.

Entregas com falha são uma verdadeira dor de cabeça, não apenas para as empresas de logística que precisam de retornar numa segunda altura, mas também para os próprios operadores online que veem as suas despesas aumentarem até 27%.

O aumento no consumo por meio do comércio eletrónico implica a necessidade de mais distribuidores para evitar o colapso do transporte sofrido nos anos anteriores. Em 2017 e 2018, o pessoal de entrega não foi suficiente e as entregas foram atrasadas, em média, três dias. Na campanha da Black Friday, não é um incómodo, mas para o Natal pode causar perdas de vendas até 20% do total da campanha”, sublinha a Happy Box.

Samsung anuncia chegada do Galaxy Fold a Portugal

7 tendências de consumo para este Natal