in

Tesco acusada de violar código de conduta com os fornecedores

A Tesco está a ser acusada de ter infringido o código de conduta na relação com os fornecedores, de modo a impulsionar as suas contas.

O regulador britânico acusa a Tesco de atrasar, de forma continuada e em alguns casos deliberada, os pagamentos aos fornecedores, assim como de introduzir deduções unilaterais. “A extensão dos atrasos, a natureza generalizada das práticas e comportamentos pouco razoáveis da Tesco preocupou-me”, diz Christine Tacon, responsável pelo Groceries Code Adjudicator, que em fevereiro do ano passado iniciou uma investigação à retalhista britânica após o conhecimento de que tinha sobrevalorizado os seus resultados contabilísticos em quase 360 milhões de euros.

A investigação cobre o período de 25 de junho de 2013 a 5 de fevereiro de 2015 e apurou que os atrasos nos pagamentos se devem, por exemplo, a erros na introdução de dados e a faturação duplicada para manter as margens. “Os montantes eram, frequentemente, consideráveis e o prazo para os pagar demasiado longo”, acrescenta Christine Taco, a respeito, ainda, da prática de aplicação incorreta de preços.

O regulador também investigou se a Tesco exigiu aos fornecedores pagamentos para assegurar um melhor posicionamento ou aumentar o espaço em linear, mas não encontrou provas desta prática. A Tesco faz negócio com cerca de três mil fornecedores.

A Tesco tem agora quatro semanas para esclarecer de que modo vai introduzir as alterações aos seus sistemas e práticas de pagamento recomendadas pelo regulador. A retalhista já confirmou que aceita as condições do Groceries Code Adjudicator e que está a trabalhar para reconquistar a confiança dos fornecedores, ao implementar 14 iniciativas para melhorar o modo como conduz os seus negócios.

Publicidade

Publicidade

Casa Agrícola Alexandre Relvas quer crescer 10%

Sector grossista cresce com retoma do canal Horeca