in , ,

Sustentabilidade, digitalização e urbanização entre as grandes tendências que estão a mudar a vida em casa

No ano em que celebra 15 anos em Portugal, a IKEA apresenta as principais macrotendências que estão a mudar a vida em casa: a sustentabilidade, digitalização e a urbanização.

“Os nossos estudos indicam que estes fenómenos sociais estão a impactar a forma como vivemos e nos relacionamos uns com os outros. Hoje em dia, 16% dos portugueses sentem que a ligação Wi-Fi em casa é mais importante do que o espaço social. Enquanto especialistas na vida em casa, procuramos compreender a influencia das macrotendências no nosso dia a dia e, através desse conhecimento, desenvolver soluções de design e decoração cada vez mais relevantes e acessíveis à maioria das pessoas”, explica Cláudia Domingues, diretora de Comunicação e Sustentabilidade da IKEA Portugal.

Tendo como base a macrotendência da digitalização e tecnologia, a IKEA apresenta a nova coleção SYMFONISK, disponível a partir de agosto, para que todas as famílias portuguesas possam decorar as suas casas, agora com som. Numa parceria com a Sonos, empresa norte-americana de sistemas de som de alta qualidade, este lançamento visa oferecer um som de excelente qualidade a preços acessíveis, integrando a decoração das casas através de uma coluna wi-fi que também serve como prateleira ou um candeeiro que também dá som.

Também a coleção FREKVENS, disponível a partir de fevereiro, baseia-se numa proposta de colunas de som portáteis para os mais jovens, a preços acessíveis.

Ao se viver cada vez mais em grandes cidades e mudar de casa regularmente, surge uma série de desafios e oportunidades que se relacionam com a flexibilidade, a criatividade, a funcionalidade e a eficiência em casa. Nesse sentido, já́ em agosto chega OMBYTE, uma coleção limitada que vem dar resposta à tendência de mudança, dos movimentos constantes, cada vez mais presente nos jovens de hoje. Cores, texturas e padrões são um reflexo de como se pode trazer a criatividade para a casa que é cada vez mais fluida. A ideia base para esta nova coleção é, não só ajudar e permitir que as pessoas possam mais facilmente mudar de casa, mas também utilizar esses produtos no seu dia a dia, na decoração e organização em casa.

Em novembro, chega a coleção feita em parceria com o artista Virgil Abloh, diretor criativo da Louis Vuitton, intitulada MARKERAD. Esta é uma coleção adaptada aos dias de hoje, para casas que são mais pequenas e das quais nos mudamos cada vez mais.

Paralelamente, considerando que 29% dos portugueses afirmam não ter disponibilidade para pagar mais por produtos mais amigos do ambiente, através da sua gama, a IKEA oferece soluções que contribuem para poupança de água, eficiência energética, redução do desperdício e otimização dos recursos, a preços acessíveis. Para além da apresentação de coleções especificas que chegarão em breve às lojas, como a SOLBLEKT, a HANTVERK ou a FÖRÄNDRING, a IKEA assume alguns compromissos, no âmbito da sua estratégia de sustentabilidade Pessoas Positivas, Planeta Positivo.

Todo o algodão IKEA já é proveniente de fontes mais responsáveis e a madeira que usada na gama de artigos também o será́ até final de 2020.Até essa mesma data, deixarão de ser vendidos artigos de plástico de utilização única e todo o poliéster usado nos têxteis IKEA será reciclado.

A partir de 2030, na IKEA, serão usados apenas materiais reciclados e/ou renováveis em todos os artigos para a casa.

Publicidade

Publicidade

Euronics Internacional elege novo conselho de administração

Dispensadores de produtos biológicos da JusteBio chegam à Auchan