in

Sonae integra projeto europeu de investimento em laboratórios de sustentabilidade

Projeto PROBONO envolve 47 parceiros, de 15 países, e pretende fomentar espaços sustentáveis de referência para o futuro

O Sonae Campus, a sede do grupo localizada na Maia, vai tornar-se num laboratório vivo de inovação na área da sustentabilidade e eficiência de edifícios e comunidades. Esta evolução resulta da aprovação pela União Europeia do projeto PROBONO, que prevê um investimento superior a 25 milhões de euros e reúne 47 parceiros, de 15 países. Em Portugal, o consórcio integra a Sonae e as suas participadas Sonae MC, Elergone e Sonae FS, bem como a Capwatt, empresa da Sonae Capital.

A ambição do projeto PROBONO é fornecer soluções validadas para o design, construção e operaçã,o tanto de edifícios novos como adaptados, com emissões reduzidas e energia positiva, contribuindo para comunidades mais sustentáveis. As soluções serão testadas através dos laboratórios vivos estabelecidos em seis países europeus: Sonae Campus, na Maia (Portugal), Madrid (Espanha), Dublin (Irlanda), Bruxelas (Bélgica), Aarhus (Dinamarca) e Praga (República Checa).

“A Sonae está fortemente comprometida em proteger o nosso planeta. Em 2015, assinámos o Acordo de Paris e, em 2020, reforçámos esse objetivo ao assumir o compromisso de neutralidade carbónica das nossas operações, já no ano 2040. O projeto PROBONO enquadra-se neste nosso esforço de tornar o grupo cada vez mais sustentável e, ao mesmo tempo, inspirar a mudança coletiva. Através do estímulo à inovação e à experimentação, bem como através do desenvolvimento de novo conhecimento na área da sustentabilidade, abriremos caminhos para que toda a comunidade possa conhecer e adotar práticas e soluções mais amigas do planeta”, considera João Günther Amaral, Chief Development Officer e membro da comissão executiva da Sonae.

 

Ecoeficiência

O Sonae Campus integra edifícios que são uma referência em termos de ecoeficiência, como são o caso do Sonae Maia Business Center e do Sonae Tech Hub, que se situa nos 100 edifícios no mundo com a maior pontuação pelo United States Green Building Council, no âmbito da certificação LEED (Leadership in Energy and Environmental Design).

No Sonae Campus, como resultado da colaboração entre as empresas do grupo ao abrigo do projeto PROBONO, serão investidos cerca de 1,37 milhões de euros, para teste de novas soluções em áreas como a biodiversidade, energia e sustentabilidade.

“A participação ativa no ‘living lab’ do Sonae Campus vem reforçar ainda mais o compromisso da Sonae Capital com a sustentabilidade. O projeto PROBONO, no qual participamos através da Capwatt, está alinhado com o seu propósito de implementar soluções integradas de energia, eficientes e sustentáveis, para promover e facilitar a transição energética e a descarbonização das empresas e dos países. Damos, assim, mais um passo sólido no caminho da neutralidade carbónica e criamos conhecimento para a comunidade”, considera, por sua vez, Miguel Gil Mata, CEO da Sonae Capital.

 

Projeto

O projeto prevê a testagem das mais recentes tecnologias de energia verde e utilização da sede da Sonae para experimentações por terceiros na área da energia e biodiversidade, estando também previsto o teste de ferramentas de gestão e controlo para redução de emissões.

O Sonae Campus vai também ser palco da implementação de novas soluções de aumento da biodiversidade, estando em estudo, designadamente, a construção de jardins verticais, casas para aves ou hortas.

O projeto arranca este mês de em janeiro e terá a duração de cinco anos. Note-se que o PROBONO foi um dos três selecionados, entre as 115 propostas apresentadas a concurso, para o Programa-Quadro Horizonte 2020 LC-GD-4-1-2020: Construir e renovar com eficiência em termos de energia e de recursos. O orçamento total ascende a 25.252.011 euros para o período de 2021 a 2026.

Publicidade

Pernod Ricard vende participação maioritária na Société des Produits d’Armagnac

CÉLIA LOPES - NAOS

Célia Lopes assume a direção geral da NAOS Portugal