in

Sistema de carregamento de baterias SLH 300 distinguido com o Best of Industry Award

Hintergrund leeres Lager; Background warehouse empty

O sistema de carregamento de baterias SLH 300 da Jungheinrich recebeu o Best of Industry Award, na categoria Operating Technology.

O SLH 300 representa uma nova geração de carregadores de baterias de alta frequência adequados para as baterias de ácido de chumbo e de iões de lítio. Os jurados basearam a sua decisão na interconectividade entre tecnologias e no facto de permitir o carregamento de baterias com diferentes tecnologias.

O desenvolvimento interno da Jungheinrich, produzido na sua fábrica em Norderstedt, na Alemanha, é um componente essencial da solução de sistema que a empresa utiliza para fornecer aos seus clientes um pacote completo e otimizado, incluindo o empilhador, sistema de accionamento, bateria e carregador. “O SLH 300 reúne uma solução perfeita para as necessidades do crescente mercado de iões de lítio e soluções novas e inteligentes para o mercado de chumbo-ácido existente. Isso faz do novo SLH 300 um marco genuíno no mercado de carregadores de bateria. Usando interfaces de comunicação que oferecem um potencial futuro substancial, excelente eficiência energética e uma abordagem padronizada e intuitiva à operação, pretendemos mostrar aos nossos clientes os benefícios da tecnologia da Jungheinrich“, explica Dietrich Vahldiek, Head of Product Management & Development for Energy Storage Systems and Charger Systems da Jungheinrich.

Este sistema convence com a sua elevada variação da tensão, as numerosas opções de seleção e um elevado grau de rendimento. O equipamento permite alcançar a relação qualidade/preço ideal em todas as utilizações: o SLH 300 está disponível de 15–320 A em 24 V, 48 V e 80 V.

O carregador oferece a máxima flexibilidade para o utilizador. Está disponível com diversas opções escolhidas como, por exemplo, um display gráfico completo ou um comando Aquamatik. Único nesta forma é o sistema inteligente de recarga de eletrólitos através de um sensor de nível: se o nível de eletrólitos estiver demasiado baixo, o carregador ativa o sinal Aquamatik. Neste caso, ocorre um enchimento de eletrólitos automático. Assim, consegue-se um aumento da vida útil da bateria, bem como uma redução de custos.

Também é possível integrar outras opções de rede, como um módulo telemático desenvolvido internamente que pode ser usado para tarefas, como monitorizar o consumo de energia em toda a frota de empilhadores de forma a otimizar a sua utilização.

Siemens inaugura núcleo tecnológico no Porto

Camicissima chega ao mercado português