in ,

Retalho acorda código de conduta europeu para o agroalimentar

Foto Shutterstock

O EuroCommerce, a Euro Coop e a Independent Retail Europe acordaram trabalhar num código de conduta para a cadeia de abastecimento do sector agroalimentar, de modo a incentivar a produção e consumo sustentáveis.

A colaboração vem no seguimento do anúncio, por parte da Comissão Europeia, do lançamento de um código de conduta, iniciativa que se inscreve na estratégia Farm to Fork e que verá a implementação de práticas sustentáveis ao longo da cadeia, de modo a produzir alimentos saudáveis e de mais elevada qualidade a preços acessíveis.

 

Alinhamento de estratégias

Esta iniciativa representa uma oportunidade para o nosso sector destacar e desenvolver ainda mais as muitas iniciativas sustentáveis que os nossos membros têm vindo a implementar ao longo da Europa e de vários anos. Mas não podemos fazer tudo sozinhos e o código tem de reconhecer que apenas com a colaboração de todas as partes envolvidas na cadeia de abastecimento e das autoridades públicas podemos ser bem-sucedidos”, afirma Christian Verschueren, diretor geral do EuroCommerce.

Todor Ivanov, secretário-geral da Euro Coop, defende, por sua vez, que o código de conduta deve servir todos os envolvidos, do produtor ao consumidor.

O sector do comércio europeu tem vindo a trabalhar no sentido de aumentar a sustentabilidade da sua gama de produtos. As várias iniciativas assentam na colaboração com os fornecedores, no apoio aos produtores agrícolas na mudança para práticas mais sustentáveis e na oferta ao consumidor de produtos inovadores através das suas marcas próprias e das marcas de fabricante. “Estamos expectantes por esta colaboração conjunta para fazer deste novo código um sucesso, mas, de modo a podermos atingir os seus objetivos, estes devem estar alinhados com as ações e aspirações daqueles de quem se espera que os cumpram”, sublinha Else Groen, diretora geral da Independent Retail Europe. “Deverão alicerçar-se nas muitas iniciativas já desenvolvidas pelo sector do retalho e envolver compromissos voluntários para um objetivo comum”.

 

Relacionamento mais próximo

O EuroCommerce acrescenta que os retalhistas interagem com os consumidores e aceitam o seu feedback e escrutínio. Adicionalmente, o interface direto entre fornecedores e consumidores oferece, agora, novas oportunidades de mercado para os produtores sustentáveis. “Os retalhistas têm um relacionamento próximo com as suas comunidades. Trabalhamos de perto com fornecedores locais para lhes oferecer um ponto de venda para os alimentos saudáveis e de qualidade produzidos de modo sustentável e o acesso aos consumidores que os querem comprar. Pagamos um premium por essa qualidade, mas a alimentação sustentável não deveria ser um privilégio de apenas alguns. Ao gerar volumes, podemos também ajudar a tornar os produtos sustentáveis mais acessíveis a todos os consumidores”, reforça Todov Ivanov.

Publicidade

McDonald’s

McDonald’s lucra 21% menos em 2020

Fidelização

Consumidores mais atentos aos propósitos das marcas