in

Restauração atinge 91% da faturação pré-pandemia

Os negócios portugueses registam já mais de 80% dos valores semanais de faturação verificados no início da pandemia em Portugal.

Segundo dados do mais recente relatório da REDUNIQ, que analisa a evolução transacional em Portugal desde a primeira semana de março até ao período de 31 de maio a 6 de junho, a faturação nacional encontra-se a 97% dos valores pré-pandemia, enquanto que a proveniente de cartões estrangeiros está nos 29%.

Só na última semana, 85% dos pontos de venda já se encontravam a faturar, face aos 75% da semana de 24 a 30 de maio, o que representa um crescimento de 12% entre as duas semanas.

Restauração em destaque

Ao nível dos sectores de atividade, o grande destaque vai para o sector da restauração, que, durante a última semana, registou já 86% do total de restaurantes a faturar, o que permitiu alcançar cerca de 91% dos valores pré-pandemia, só no último fim-de-semana (6 e 7 de junho). A juntar a estes resultados está, ainda, a faturação média por ponto de venda ativo no sector, que se encontra nos 1.368 euros (mais 5% face à semana anterior), e o seu ticket médio (valor médio por compra), que regista agora 18,36 euros, um valor próximo dos 18,99 euros registados na primeira semana de março.

Outro sector que também continua a crescer de semana para semana é o da cosmética e perfumes, que, durante as quatro primeiras semanas do plano de desconfinamento, se situava entre os 20% e os 25% do valor observado no período pré-pandemia e, nesta última semana, teve um crescimento exponencial de cerca de 150% face à semana anterior. Em relação ao número de pontos de venda ativos, estes representam já 80% do total, quando na semana anterior este valor apontava para os 56%.

Já a faturação da categoria de moda também continua a obter bons resultados. Numa semana em que o número de pontos de venda ativos aumentou 24% face à semana anterior, a sua faturação cresceu 66%, sendo que, agora, se encontra apenas 15% abaixo do total semanal registado no período pré-pandemia. A própria faturação média por ponto de venda ativo cresceu 34%, sendo que agora está com valores superiores aos observados no início de março.

Por distrito

Quando analisada a evolução transacional das diferentes regiões do país, o relatório do REDUNIQ Insights demonstra que a maioria dos distritos portugueses já atingiram níveis de faturação próximos dos valores pré-pandemia, tendo alguns ultrapassado esse patamar, com destaque para Beja, Portalegre e Santarém, que, na semana passada, registaram mais 14%, 13% e 10%, respetivamente, em comparação com a primeira semana de março.

Por outro lado, as Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira, bem como os distritos de Faro e Lisboa, continuam com níveis de faturação abaixo dos 90% face aos valores observados no início de março. Apesar destes valores, todas as regiões do país mantêm a sua curva de crescimento, quer ao nível da faturação, quer em número de transações.

Cartões estrangeiros

A potenciar a tendência de crescimento da faturação a nível regional está o aumento da faturação estrangeira nos distritos de Portugal Continental com aeroporto (Lisboa, Faro e Porto), fenómeno que se deve sobretudo pela retoma gradual de algumas rotas aéreas.

No caso da capital portuguesa, a faturação estrangeira subiu 18% face à semana anterior, apesar de ainda registar um quarto do valor observado no período pré-pandemia. Já a região de Faro aumentou a sua faturação estrangeira em 23% de uma semana para a outra (em comparação, a sua faturação nacional está já 18% acima dos níveis registados no início de março). Por fim, o distrito do Porto obteve um crescimento da sua faturação estrangeira e nacional de 29% e 15%, respetivamente, face à semana de 24 a 30 de maio. Com esta subida, a faturação nacional na região ultrapassou, pela primeira vez, os níveis semanais pré-pandemia.

De salientar ainda que, na generalidade do país, a faturação estrangeira cresceu 18%, entre a semana de 24 a 30 de maio e de 31 de maio a 6 de junho.

Lojas físicas

Sobre o canal de pagamento utilizado pelos portugueses, a faturação em lojas físicas continua a aumentar, registando um aumento de 38% nesta última semana, quando comparado com a semana da fase 1 do plano de desconfinamento.

Ao nível do ticket médio, as lojas físicas registaram, na última semana, uma média de 34,54 euros por compra. Também na última semana, a faturação em lojas online volta a subir 5% face à semana anterior, aumentando também o seu ticket médio para 87,51 euros, mais 2% face à semana precedente.

Ainda nas lojas físicas, o grande destaque continua a ser o contactless, que mantém o crescimento no número de transações e na faturação, uma tendência que se prevê continuar, após o Banco de Portugal levantar a possibilidade de se manter o limite máximo de 50 euros para os pagamentos através desta tecnologia. Só na semana passada, o contactless pesava 23,57% do total de faturação dos negócios portugueses e registava uma faturação 93% acima do total da primeira semana de março.

Publicidade

aspirador

AEG lança aspirador mais silencioso do mercado

Insolvências

Ásia prepara-se para uma tempestade de insolvências