in

Região do Tejo aumenta em 71,8% a certificação dos seus vinhos

Em 2019, a região Tejo certificou mais 71,8% de vinhos face ao ano anterior. Passou, assim, de 13,5 milhões de litros para 23,3 milhões de litros de vinho certificado, o que corresponde a 38% do volume total de vinho produzido na região, ou seja, 61 milhões de litros.

No primeiro trimestre, registou-se um aumento de quase 40%, tendo sido o maior de sempre. Número que subiu mais de 30% analisado todo o ano.

Segundo Luís de Castro, presidente da Comissão Vitivinícola Regional do Tejo, “este crescimento exponencial deve-se ao esforço de toda a região e não de apenas alguns agentes económicos e, por isso, estamos todos de parabéns; no entanto, ainda estamos longe do grau de certificação das maiores regiões vitivinícolas portuguesas, que chegam a certificar a quase totalidade do vinho que produzem”.

O incremento da exportação – nomeadamente para o Brasil, em primeiro lugar, seguido da Polónia e, depois, da Inglaterra, Alemanha e China – e o progressivo interesse demonstrado por parte do consumidor nacional em relação ao vinho com certificado de origem Tejo, quer através do canal Horexa, quer por intermédio da moderna distribuição, são as principais razões do progresso desta  atividade económica na região.

Parceria entre Uber Eats e Continente Take Away

Adega de Monção comemora 61 anos