in

Queijo flamengo e o domínio inquestionável da Bel

Desde há muitos anos que o queijo flamengo entrou nos hábitos alimentares dos portugueses, e existe uma cada vez maior oferta que dificulta o momento de decisão de compra. Deste modo, o espaço ocupado na prateleira passa a ser cada vez mais relevante para as marcas, nos dias de hoje, que tendem a competir pelo (maior) espaço no linear. Neste sentido, a Marktest Retail apresenta um artigo sobre a evolução do espaço de linear desta categoria (estudo Precise – auditoria do ponto de venda).

No universo dos queijos, o queijo flamengo representou 29,4% do “share of shelf” em 2016. Perdeu, no entanto, 1,22 pontos percentuais (p.p.) face a 2015.

No que diz respeito ao segmento, observa-se que o queijo fatiado foi o responsável por 62,56% do espaço na prateleira (+3,4 p.p.) face a 2015. Segue-se o queijo bola com 35,51% de “share of shelf” e, por último, com 1,93%, o queijo barra.

A marca própria continuou a liderar a quota de espaço da categoria, ainda que tenha perdido 1,45 p.p. face a 2015. Por outro lado, a Limiano aumentou em 0,36 p.p. o seu espaço, consolidando, assim, a segunda posição, seguida da Terra Nostra que manteve os 21,05% de “share of shelf”.

No entanto, ao nível do fabricante, e dentro do segmento de fatiado, a Bel é que detêm maior espaço no linear, ocupando 49,54% do mesmo, seguida da marca própria (24.61%). Em queijo bola, observa-se o mesmo padrão, no entanto, a diferença entre ambos os fabricantes já é inferior.

Por último, observa-se que a Bel ocupa o maior espaço de prateleira em todas as insígnias em análise, com exceção do Lidl, que voltou a dar maior destaque à sua marca própria (57,68%). Nesta insígnia, a Bel perdeu 10,8 p.p. face a 2015. A Lactogal, por sua vez, reduziu a quota de espaço em quase todas as insígnias, com maior destaque para o Pingo Doce (-3,5 p.p.) e Continente Modelo (-2,17 p.p.).

Em suma, esta é mais uma categoria em que a marca própria se encontra bem presente na prateleira, no entanto, o domínio da Bel no total do linear em queijo flamengo é inquestionável.

Este artigo foi publicado na edição 43 da Grande Consumo.

Publicidade

Elevada procura e falta de espaços faz disparar rendas das lojas de rua em Lisboa e Porto

Cerveja Imperial está de volta com nova identidade visual