in , ,

Que estratégia deve o sector do grande consumo implementar para enfrentar o século XXI?

Quais são as chaves que vão permitir aos retalhistas e fabricantes de bens de grande consumo enfrentar com êxito a estratégia do sector para o século XXI? A esta questão deram resposta José Carlos González-Hurtado, presidente Internacional da IRI, e Nathan Ansell, global director of Insights, Analytics, Loyalty and CRM da Marks & Spencer, no Consumer Goods Forum Global Summit 2017.

A sua intervenção intitulada “Partilhar uma visão de 360 graus do cliente: como partilhar o Big Data para um crescimento inteligente” explorou as razões porque retalhistas e fabricantes devem colaborar na gestão do Big Data para alcançar um crescimento sustentável, aproveitando o enorme volume de dados para obter conhecimento e otimizar a experiência do cliente. Nathan Ansell explicou como a M&S interage com os clientes e aproveita o seu programa de fidelização para melhorar a experiência dos “shoppers” e entender as suas necessidades.

Além disso, a IRI e a M&S apresentaram uma visão estratégica dos benefícios para os fornecedores que, de forma habitual, utilizam a informação para se relacionar com os retalhistas, na otimização de áreas estratégicas e que influenciem a experiência do consumidor, em decisões relativas a categorias, preço, promoções e desenvolvimento de novos produtos. “Um dos grandes desafios atuais parte da multiplicidade de opções disponíveis para um consumidor conectado. A oferta está a levar a uma descida no nível de lealdada às marcas e lojas e à uma procura muito maior por propostas com maiores vantagens e grande valor”, explica González-Hurtado. “Para ajudar a superar estes desafios, a indústria deve identificar o que realmente importa aos clientes. Felizmente, hoje em dia, há acesso a uma grande quantidade de dados do consumidor e mais métodos para comunicar com eles”.

Outro grande safio que os retalhistas e fabricantes devem enfrentar é como utilizar o Big Data no seu máximo potencial. “Os vencedores serão aqueles que aceitem a colaboração no Big data e as últimas tecnologias que colocam os clientes no centro das suas estratégias”.

Publicidade

Vidrala compra a fabricante portuguesa de embalagens de vidro Santos Barosa

Nestlé investe mais de 2 milhões de euros em Espanha