in

Quarta onda de Covid-19 afeta crescimento das vendas da Asos

Nos últimos quatro meses de 2021, o crescimento das vendas da Asos desacelerou significativamente, devido a restrições logísticas contínuas e ao aumento da incerteza causada pela variante Ómicron.

As receitas totais do grupo de moda online cresceram apenas 2% (5%em valor constante) para 1,39 mil milhões de libras (1,6 mil milhões de euros), muito menos do que as taxas de crescimento de dois dígitos que o e-tailer britânico costuma apresentar.

Na Europa e na região do resto do mundo, a Asos teve que desacelerar devido à quarta onda de Covid-19. Embora a evolução na Europa continental não tenha sido excessivamente negativa, com um declínio de 3%, a empresa de moda viu a sua receita cair um quinto no resto do mundo.

No Reino Unido e nos Estados Unidos, a Asos continuou a ter um bom desempenho. De facto, as vendas no Reino Unido aumentaram 13%, impulsionadas pela forte demanda por roupas de dormir.

Nos Estados Unidos, as vendas cresceram 7%, para 172,6 milhões de libras (205 milhões de euros), apesar do significativo congestionamento portuário e interrupções na cadeia de abastecimento, que impediram a empresa de atender plenamente à procura.

 

Aumento de preços

A Asos aumentará os seus preços de 1% a 6%, para compensar o aumento dos custos incorridos nas suas próprias marcas e marcas parceiras, reportou a Fashion Network.

Apesar da desaceleração no crescimento, a empresa de moda está a manter a sua previsão anterior para o ano inteiro, de um crescimento de receita de 10% a 15% e lucro ajustado antes de impostos entre 110 e 140 milhões de libras (130 a 155 milhões de euros).

Publicidade

Havaianas

Alpargatas anuncia nova diretora global Beyond the Core da Havaianas

vendas

União Europeia combate fraude nas vendas com preço de referência