in

Procura por assinatura eletrónica aumenta em Portugal

De acordo com o relatório do Banco Europeu de Investimento, com o ranking dos países com maior maturidade digital, Portugal está acima da média da União Europeia e dos Estados Unidos para a Internet das Coisas no sector de infraestrutura e para plataformas no sector dos serviços.

Desta forma, as taxas de adoção digital em Portugal estão acima da média da União Europeia para todos os sectores, exceto no da produção, e também acima da média dos Estados Unidos para os serviços e infraestruturas.

Esta predisposição tecnológica e o contexto de pandemia de Covid-19 têm gerado um aumento da procura por soluções de assinatura digital de documentos, uma ferramenta que tem como principais vantagens facilitar a digitalização de processos chave nas empresas, ao permitir economizar tempo, reduzir custos e eliminar o papel.

A legislação portuguesa prevê a utilização da assinatura digital no Decreto-Lei n.º 290-D/99, de 2 de agosto, que define a assinatura eletrónica como “um documento elaborado mediante processamento eletrónico de dados”, estabelecendo que as assinaturas eletrónicas têm a mesma validade probatória que as manuscritas, sendo apenas necessário basear-se em certificados emitidos por entidades certificadoras credenciadas.

 

SERES impulsiona uso da assinatura eletrónica

Para facilitar e simplificar o uso da assinatura eletrónica, a SERES criou Contralia, um serviço SaaS (Software as Service), através de uma assinatura armazenada na nuvem, centralizada e que permite a verificação remota ou presencial de identidade, por meio de certificados de uso único ou permanentes, dependendo das necessidades do cliente.

Contralia é compatível com o Regulamento eIDAS (UE) n.º 910/2014, relativo à identificação eletrónica, e oferece um serviço de assinatura eletrónica avançada, que é o mais utilizado no mercado devido à segurança e à facilidade de utilização”, refere Alberto Redondo, diretor de Marketing de Iberia e LATAM da SERES.

O novo serviço de assinatura online agiliza os processos de contratação, oferece rastreabilidade do estado da documentação e integra os dados com os sistemas internos das empresas. Além disso, a gestão documental eletrónica permite o processamento de forma maciça os envios certificados com aviso de receção, a receção de documentos por um terceiro, a assinatura eletrónica de documentos (apólices, contratos, folhas de pagamento, modelos, etc.).

Publicidade

Heineken

Heineken apoia a Fórmula 1 no seu regresso a Portugal

desperdício

Nasceu o movimento Unidos Contra o Desperdício