in

Primark cresce 4%

Foto Shutterstock

A Primark fechou 2018 com um crescimento de 4%, em comparação com os 19% do ano anterior. O impulso veio de novas aberturas, uma vez que, considerando apenas a área comparável, o grupo reduziu as suas vendas em 2%.

O resultado operacional aumentou 8%, para 913 milhões de libras (1.013 milhões de euros), compensando a má evolução de outras áreas de negócios do Grupo AB Foods.

Já a faturação da Primark foi de 7.792 milhões de libras (9.021,7 milhões de euros). Por região, no Reino Unido, a cadeia avançou 2,5% com uma “forte contribuição do novo espaço comercial”. As vendas comparáveis, por outro lado, foram reduzidas em 1%, embora “estivessem acima da média do mercado“, diz a cadeia. Durante o último ano, a empresa abriu o seu maior estabelecimento no mundo, em Birmingham, que incluiu, pela primeira vez, serviços de restauração e de beleza.

Na zona euro, a faturação da Primark cresceu 4,8% a taxas de câmbio constantes, com “excelente crescimento” em Espanha e França e boa evolução na Itália e Bélgica. Durante o ano passado, o grupo aumentou o seu espaço comercial em 8% e chegou à Europa de Leste com a abertura da sua primeira loja na Eslovénia.

As vendas comparáveis, por outro lado, caíram 2,9%, devido a uma evolução “fraca” na Alemanha, onde um novo CEO foi nomeado. Excluindo o mercado alemão, as vendas comparáveis ​​na zona euro caíram 1,1%, mas a Primark enfatiza que foram positivas no último trimestre. A empresa encerrou o ano com uma rede de 373 estabelecimentos.

José Maria da Fonseca renova imagem do Moscatel de Setúbal Alambre 20 anos

Lucro da Carlsberg aumenta 5,3%