in

Preços mundiais dos alimentos voltam a subir em dezembro

Os preços mundiais dos alimentos subiram, pelo sétimo mês consecutivo, em dezembro, liderados por lacticínios e óleos vegetais, segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).

O índice de preços dos alimentos da entidade estima um aumento de 2,2% em relação ao mês de novembro, para 107,5 pontos. Ao longo de 2020, o índice de referência, que acompanha as variações mensais nos preços internacionais dos produtos alimentares comercializados, teve uma média de 97,9 pontos, um máximo de três anos e um aumento de 3,1% em relação a 2019, embora ainda 25% abaixo do seu nível histórico.

 

Cereais

O preço dos cereais subiu 1,1% sobre novembro e 6,6% em relação a 2019. Os preços de exportação de trigo, milho, sorgo e arroz aumentaram em dezembro, em parte devido a preocupações com as condições de cultivo e perspetivas de safra na América do Norte e do Sul, bem como na Rússia.

Na comparação anual, os preços de exportação do arroz foram 8,6% maiores em 2020, enquanto os do milho e do trigo cresceram 7,6% e 5,6%, respetivamente.

 

Óleos vegetais

O preço do óleo vegetal cresceu 4,7%, em dezembro, atingindo o seu maior nível desde setembro de 2012. Além da escassez de abastecimento nos principais países produtores de óleo de palma, o comércio internacional foi afetado por um forte aumento dos direitos de exportação na Indonésia.

Os preços internacionais do óleo de soja aumentaram devido às greves prolongadas na Argentina, que afetaram tanto a atividade de moagem quanto a logística portuária.

 

Lacticínios

Os lacticínios aumentaram 3,2% em dezembro, o seu sétimo aumento mensal consecutivo, com todas as categorias mais altas devido à forte procura global de importação induzida pelas preocupações com condições mais quentes e mais secas na produção de leite na Oceânia, bem como a elevada procura interna da Europa Ocidental.

No entanto, ao longo de 2020, o índice de preços dos produtos lácteos fixou-se em 1% a menos que em 2019.

 

Carne

Quanto à carne, a FAO garante que o preço subiu 1,7%, em dezembro, enquanto a sua média anual foi 4,5% menor que em 2019. Os preços da carne de frango recuperaram no último mês do ano, impulsionados pelo aumento da procura por importações, principalmente do Médio Oriente.

Os preços da carne suína caíram ligeiramente, devido à suspensão das exportações alemãs para os mercados asiáticos em decorrência dos surtos de peste suína africana.

 

Açúcar

Por fim, o preço do açúcar diminuiu 0,6%, em dezembro, após forte alta no mês anterior. Para 2020 como um todo, o preço foi 1,1% maior do que em 2019, refletindo um grande aumento nas importações da China e uma maior procura por açúcar refinado da indústria de alimentos e bebidas da Indonésia, apesar das melhores perspetivas de produção no Brasil e na Índia.

Publicidade

MaisAjuda2_resultados

Programa Mais Ajuda promove um envelhecimento digno

férias

Pandemia “baralha” férias dos portugueses para 2021