in

Preços dos alimentos começam o ano a subir

Foto Shutterstock

Os preços mundiais dos alimentos mostraram, em janeiro, uma tendência de subida, com o índice da FAO a alcançar um valor médio de 164,8 pontos, mais 1,8% que no mês anterior.

Este aumento ficou a dever-se à retoma das cotações dos produtos lácteos e preços mais firmes nos óleos de palma e de soja. Não obstante, os preços ainda estão 2,2% abaixo do nível de há um ano.

O índice dos cereais alcançou os 168,1 pontos, denotando um ligeiro crescimento face a dezembro. Os preços dos principais cereais mostraram-se estáveis, num contexto de redução dos abastecimentos de exportação e forte procura mundial.

Já nos óleos vegetais, o índice subiu 4,3% face ao mês anterior, catalisado pelo óleo de palma, numa resposta à descida sazonal da produção nos principais países produtores. Os preços internacionais do óleo de soja também aumentaram, devido à forte procura de importações para abastecimentos sul-americanos.

Nos produtos lácteos as cotações somaram 7,2%, revertendo sete meses de queda. A limitação dos abastecimentos para exportação na Europa, devido à forte procura interna, foi o principal fator para esta subida, a par da maior escassez estacional prevista da disponibilidade de exportações da Oceânia, nos próximos meses.

O índice de preços do açúcar subiu 1,3%, influenciado pela valorização do real brasileiro face ao dólar.

Em contrapartida, os preços da carne mantiveram-se quase sem mudanças.

Publicidade

Publicidade

Que futuro para o super na era do e-commerce?

Auchan e Danette oferecem ao cliente possibilidade de criar o seu próprio pack