in

Preço de imóveis usados leva cada vez mais portugueses a optar por construir à medida

Os portugueses estão a optar cada vez mais pela construção de casas à sua medida. A comprovar esta tendência, só este ano, a MELOM já registou a construção de novas moradias no valor total de sete milhões de euros, entre janeiro e julho.

Face à subida acentuada no preço de imóveis usados e a oportunidade de construir uma casa completamente à medida, o valor médio por casa situa-se atualmente nos 130 mil euros, com a preferência a recair sobre a tipologia T3.

Verificando-se uma tendência crescente nos pedidos de nova construção à medida, a MELOM já entregou, este ano, orçamentos no valor de 12.430 mil euros e já registou mais de 750 pedidos para construção de novas moradias, o que representa um aumento de 237% face a anos anteriores. Logo a seguir à tipologia mais construída – T3 – correspondendo a 89% dos pedidos, a preferência está na construção de casas de tipologia T4 ou mais. “Os portugueses reconhecem que é uma excelente oportunidade construir uma moradia em vez de comprar um imóvel usado. Primeiro, porque os preços dos terrenos não acompanharam a subida vertiginosa dos imóveis usados e, segundo, porque o valor médio por metros quadrados de construção também não acompanhou a subida do imobiliário. A MELOM tem vindo a acompanhar o mercado e, para dar resposta a esta procura por novas habitações à medida, criou o projeto Casa de Sonho, um conceito provado uma vez que crescem de dia para dia os pedidos relacionados com a construção de moradias. Atualmente, temos oito moradias adjudicadas por mês, com o compromisso de conclusão da obra até um ano, o que constitui uma vantagem muito competitiva face a prazos de construção geralmente mais morosos”, comenta João Carvalho, diretor geral da MELOM.

Publicidade

Vendas orgânicas da Henkel crescem 3,2%

Uber Eats expande serviço no Porto