in

Portugueses reduzem gasto médio no regresso às aulas para 340 euros

Foto Shutterstock

O gasto médio previsto pelos encarregados de educação com as compras para o regresso às aulas é este ano de 340 euros, o valor mais baixo despendido pelas famílias para o período nos últimos anos, de acordo com o estudo Observador Cetelem Regresso às Aulas 2020.

Em 2016 as intenções de gastos dos encarregados de educação no regresso às aulas eram de 455 euros, diminuindo para 399 euros em 2017. Esta tendência de diminuição das previsões de gastos verificou-se também em 2019 (363 euros) – sendo apenas interrompida em 2018 quando eram de 487 euros.

Este ano verifica-se também, pela primeira vez, um aumento dos que não gastarão mais de 250 euros, sendo agora este o valor indicado pela maioria (51%), mais 11 pontos percentuais face ao ano anterior (40%). Já 22% dos portugueses com estudantes a seu cargo têm a intenção de gastar em média entre 251 euros e 500 euros e 6% gastarão mais de 501 euros (-3 p.p.), enquanto 21% disseram não saber ou optaram por não responder.

Nível de ensino

À semelhança de outros anos, parece continuar a haver uma relação direta entre a intenção de gastos com o regresso às aulas e o nível de ensino: no ensino pré-escolar os gastos médios são cerca de 285 euros; no 1º Ciclo de 329 euros; no 2º ciclo rondam os 352 euros e no 3º ciclo 338 euros. Aumentam ainda significativamente a partir do ensino secundário, a custar uma média de 392 euros.

Em comparação com o ano passado, o único grau de escolaridade onde há um aumento nas intenções de gastos é no 1º ciclo (mais 17 euros). E enquanto no ensino privado os gastos se mantém praticamente inalterados face ao ano anterior (388 euros versus 386 euros), reduzem nos que têm estudantes no ensino público (336 euros, -7 p.p.).

Publicidade

Astound Commerce

Gigante do comércio online chega a Portugal e Espanha

Glovo

Glovo disponível agora na Guarda e em Viana do Castelo