in

Portugueses pedem dinheiro e viagens, mas vão receber chocolates e perfumes

Foto Shutterstock

Para o Natal de 2021, os desejos dos portugueses são roupa e calçado, dinheiro, livros e viagens, mas na hora de oferecer apontam a roupa e calçado e livros, assim como a chocolates, cosmética e perfumes. Os portugueses vão gastar entre 51 e 300 euros em presentes, o que corresponde a quase metade do orçamento total para o Natal.

A esmagadora maioria dos portugueses (97,2%) costuma passar a quadra em família, em sistema rotativo (34,8%), ou seja, em casa de familiares e amigos diferentes, de ano para ano, e o que mais valorizam é a oportunidade de juntar família e amigos, seguido do gosto pelas decorações e iluminações e pela possibilidade de consumir comida tradicional. Apenas 7,2% dos portugueses não faz compras de Natal, por opção pessoal (55,5%), falta de condições financeiras (27,8%) ou por ter quem as faça por si (11,1%).

 

Orçamento

Por norma, os portugueses gastam, em presentes de Natal, entre 51 e 100 euros (18,3%), 101 e 150 euros (17,9%),  151 a 200 euros (19,2%) e entre 201 e 300 euros (18,1%), totalizando 73,5% das compras entre os 51 e 300 euros. Este ano, a percentagem desce para os 71,1%.

Em termos de orçamento total para esta época, a maior parte dos inquiridos aponta para um intervalo entre 100 e 199 euros (34,2%). Somando os intervalos mais representativos, 81,8% dos portugueses vai gastar entre 99 e 299 euros. A rubrica “presentes” (45,1%) é a que consumirá a fatia maior do orçamento.

Este ano, os presentes mais desejados são roupa e calçado (52,8%), dinheiro (51,7%), livros (43,8%) e viagens (38,4%). Já os presentes que os portugueses pretendem comprar para dar a outros são roupa e calçado (54,1%), chocolates (47,8%), livros (40,9%) e cosméticos e perfumes (37,3%).

 

Compras

Na hora de comprar chocolates, a preferência será pelo Continente, Pingo Doce e Lidl; escolhem Fnac, Bertrand e Wook para comprar livros; Zara, Primark e Springfield para roupa e calçado e Perfumes e Companhia, O Boticário e The Body Shop para cosméticos e perfumes.

É nos centros comerciais que a maioria dos inquiridos (73,9%) vai fazer as suas compras, seguindo-se os hipermercados e supermercados (59,7%) e o comércio tradicional ou lojas de rua (42,7%). A intenção, este ano, é comprar nas lojas físicas (76,7%).

A maior parte dos portugueses (35,3%) conta fazer as suas compras entre 1 e 12 de dezembro, ainda em novembro (26,5%) e nas promoções de Black Friday e Cyber Monday (16,4%). Estas compras serão pagas com cartão de débito e dinheiro, em lojas físicas, e cartão de débito e de crédito, nas lojas online.

O estudo “Hábitos e Tendências Natal 2021” foi efetuado online a uma base de dados de utilizadores registados na plataforma da multidados.com, entre os dias 10 e 16 de novembro , com uma amostra de mil inquéritos.

Publicidade

Heineken vai adquirir as cervejeiras Distell e Namíbia para liderar o sector das bebidas em África

CHEP

CHEP usa nova ferramenta para aumentar eficiência das cadeias de abastecimento