in

Portugal com a maior queda no volume do comércio a retalho

Foto Shutterstock

Portugal registou, em setembro, e em comparação com agosto, uma queda de 2,4% no volume do comércio a retalho, de acordo com os dados do Eurostat. Esta é a maior queda mensal de entre os Estados-membros da União Europeia.

O índice cresceu 0,1% na zona euro e 0,2% no conjunto da União Europeia. Em agosto, os valores tinham ficado nos 0,6% e 0,3%, respetivamente. Comparando com setembro de 2018, o índice de vendas a retalho ajustado ao calendário aumentou 3,1% na zona euro e 3,2% na União Europeia.

Na zona euro, em setembro, o volume do comércio de retalho aumentou 0,4% para os combustíveis de automóveis e 0,1% para os produtos não alimentares. Já os alimentos, bebidas e tabaco caíram 0,4%.

Na União Europeia, verificou-se um aumento de 0,3% para os combustíveis e 0,1% para os produtos não alimentares, enquanto alimentos, bebidas e tabaco caíram 0,1%.

Entre os Estados-Membros para os quais existem dados disponíveis, os maiores aumentos no volume total do comércio a retalho foram registados na Croácia (+2,6%), Irlanda (+2,4%) e Roménia (+0,7%). As maiores quedas foram observadas em Portugal (-2,4%), Letónia (-1,0%) e Eslovénia (-0,7%).

Já em comparação com setembro de 2018, na zona da moeda única, o volume do comércio de retalho aumentou 4,6% para os produtos não alimentares, 1,6% para os combustíveis automóveis e 1,3% para alimentos, bebidas e tabaco. No conjunto da União Europeia, o volume aumentou 4,6%, 2% e 1,7%, respetivamente

Entre os Estados-Membros para os quais existem dados disponíveis, os maiores aumentos anuais no volume total do comércio a retalho foram assinalados na Roménia (+7,0%), Hungria (+5,8%) e Irlanda (+5,2%). Já reduções mais significativas foram observadas na Eslováquia (-2,7%) e Letónia (-0,4%).

Publicidade

Publicidade

Filipe Salsinha é o novo diretor da categoria de bolachas para Portugal e Espanha na Mondelez

Portugueses estão a ir às compras mais vezes e a gastar mais dinheiro, pela primeira vez em quatro anos