in

Portal da Queixa transforma-se em rede social

Mais rápida, mais intuitiva, mais dinâmica e com informação em tempo real”, assim é a nova plataforma do Portal da Queixa lançada por ocasião do Dia Mundial dos Direitos do Consumidor.

Redesenhada com o principal objetivo de agilizar a comunicação entre os consumidores e as marcas, a plataforma apresenta-se ao país como “a primeira rede social desenvolvida em Portugal”. Um marco no percurso do Portal da Queixa que é já visitado por mais de um milhão de consumidores todos os meses.

Entre as principais novidades da plataforma está o facto da atividade passar a desenvolver-se em ambiente de rede social. A experiência de navegação torna-se mais dinâmica e o conteúdo é apresentado em tempo real. “A principal novidade será a partilha da atividade em ‘feed’, facilitando aos utilizadores a consulta das suas reclamações e das ações desencadeadas no seu tratamento, sejam elas respostas, alterações de estado ou avaliações de satisfação. A possibilidade de ‘gostar’ de reclamações e publicações, seguir marcas da sua preferência ou a atividade de outros utilizadores, como comentários e reclamações, com vista a personalizar a navegação de cada utilizador, são outras das novidades relativas às ações diretas dos consumidores com os conteúdos e as marcas. Está prevista, também, uma nova área de notificações diretamente na plataforma, que irá permitir uma maior celeridade nas ações dos utilizadores junto das marcas, possibilitando um tratamento mais eficaz das reclamações”, explica Pedro Lourenço, CEO & Founder do Portal da Queixa.

As alterações introduzidas na plataforma pretendem ainda facilitar a gestão das marcas às mais de 400 reclamações recebidas diariamente, com vista tornar mais ágil e acessível a relação dos consumidores com as marcas, nomeadamente, na resolução dos seus problemas de consumo. “A formalização da reclamação será ainda mais fácil, pois será possível iniciar uma reclamação a partir de uma foto que o consumidor poderá tirar no local, mantendo os três simples passos na publicação de uma reclamação totalmente gratuita. No decorrer do ano, serão implementadas mais novidades, tais como a possibilidade de publicação de reclamações em vídeo e a apresentação da app (aplicação mobile) para Android e IOS”, revela Pedro Lourenço.

A nova plataforma abre espaço para as marcas que terão a possibilidade de contribuir com mais conteúdos informativos e pedagógicos. No âmbito de temáticas específicas, as marcas poderão promover publicações úteis para os consumidores, nomeadamente, sobre boas práticas de consumo e divulgação de esquemas de fraude e burla.

Todo o processo de intervenção tecnológica e de rebranding foi desenvolvido, internamente pela equipa do Portal da Queixa.

A plataforma reúne mais de 350 mil utilizadores registados e tem como objetivo atingir um milhão de consumidores registados até ao final de 2020, após a sua internacionalização para o mercado espanhol, que irá acontecer ainda este ano.

Publicidade

Fatura eletrónica na Sonae gera poupanças de 15 milhões de euros

WaterBunkers adquire Fábrica de Chocolates Casa Grande