in

Picowines apresenta primeiro vinho que estagiou no fundo da Gruta das Torres

A Cooperativa Vitivinícola do Pico – Picowines lançou o seu novo vinho Gruta das Torres Arinto dos Açores 2018, que estagiou no interior da terra, a 17 metros de profundidade.

Com uma edição limitada de 1.183 garrafas, este é o primeiro vinho que amadureceu, Durante 15 meses, no fundo da Gruta das Torres, o maior tubo lávico conhecido em Portugal, sendo classificado como Monumento Natural do Parque Natural do Pico.

 

Vinhas centenárias

Num cenário que reflete a singularidade da Ilha do Pico, o vinho Gruta das Torres surge de uvas selecionadas de vinhas centenárias, exclusivamente da casta Arinto dos Açores, localizadas na freguesia da Criação Velha, em plena zona de Património da Humanidade pela Unesco, a cerca de 420 metros do mar.

Após o processo de desengace, permaneceu dois dias em maceração a frio e fermentou com leveduras indígenas num balseiro de carvalho francês de cinco mil litros. Estagiou sobre borras finas, durante sete meses, e foi engarrafado em maio de 2019, seguindo-se o desafio de envelhecimento em garrafa na Gruta das Torres, tubo lávico com 1.500 anos, a uma temperatura constante de 15ºC, com uma humidade de 90% e numa total escuridão. “O Vinho Gruta das Torres 2018 é o resultado da simbiose perfeita dos elementos e nutrientes da natureza. Num ano seco e com menos irreverência do clima, apercebemo-nos que podíamos criar um vinho diferenciador e realmente irreverente, que celebrasse a essência do Pico”, refere Bernardo Cabral, enólogo consultor da Picowines. “E a aventura começou…Selecionámos uma parte de uvas da vindima das vinhas velhas na Criação Velha e colocámos o vinho, literalmente, por baixo de onde tinha sido produzido, na Gruta das Torres, em condições perfeitas, durante 15 meses, como se estivesse no ventre da mãe. A gruta acolheu este vinho como uma mãe gera e protege um filho, sendo o local ideal para o seu crescimento”, reforça Bernardo Cabral.

 

Parceria

Gruta das Torres Este vinho resulta da parceria com a Azorina – Sociedade de Gestão Ambiental e Conservação da Natureza e com os Parques Naturais dos Açores, “numa homenagem ao que a riqueza natural da ilha do Pico e as suas gentes oferecem”, afirma Pedro Cavaleiro, diretor geral da Picowines.

De acordo com Manuel Paulino Costa, diretor do Parque Natural do Pico, a parceria estabelecida com a Cooperativa Vitivinícola da Ilha do Pico-Picowines para estágio de insere-se no programa Parceiro para o Desenvolvimento Sustentável e na estratégia dos Parques Naturais dos Açores em “promover o conhecimento e divulgar o valor dos parques naturais, apostando no envolvimento com os cidadãos e organizações públicas ou privadas”.

A garrafa e a caixa onde é transportada exibem o símbolo da Gruta das Torres e contam a história desta viagem. Juntamente com o vinho, encontra-se um voucher que convida a uma entrada gratuita para visitar a Gruta das Torres, com o objetivo de viver e sentir a conexão entre o vinho e a própria gruta Ilha do Pico.

O vinho Gruta das Torres 2018, com um PVP recomendado entre 35 e 40 euros, pode ser encontrado nas principais garrafeiras do país.

Publicidade

Eat4Change

ANPIWWF lança campanha internacional para a adoção de dietas sustentáveis

Worten

Penguin Books entra em Worten.pt com milhares de novas referências