in

Philips Lighting anuncia intenção de mudar designação para Signify

A Philips Lighting anunciou a sua intenção de alterar a sua designação de Philips Lighting para Signify.

A escolha deste novo nome teve origem no facto de a luz se tornar numa linguagem inteligente, que liga as pessoas e transmite significados e sensações.

A empresa vai continuar a utilizar a marca Philips, sob o acordo de licenciamento já existente com a Royal Philips. “Estamos extremamente entusiasmados por anunciar o novo nome da nossa empresa, naquele que é mais um passo no nosso caminho de transformação”, afirma Eric Rondolat, CEO da Philips Lighting. “O nosso novo nome expressa de forma clara a nossa visão estratégica e a oportunidade fantástica de introduzir uma nova visão corporativa muito própria, servindo para unir ainda mais os nossos 32 mil colaboradores. Ao mesmo tempo, continuamos orgulhosos por poder continuar a usar a marca Philips nos nossos produtos”.

A Philips Lighting teve origem há mais de 125 anos, com o negócio criado por Frederik e Gerard Philips, em 1891, na cidade de Eindhoven, na Holanda. Ao longo da sua história, a empresa esteve na vanguarda de muitos dos principais avanços da indústria da iluminação. Atualmente, é líder mundial nas indústrias de iluminação convencional, LED e conectada, oferecendo a maior rede global de luzes conectadas.

O novo nome da empresa cumpre os requisitos contratuais no âmbito do Company Name License Agreement estabelecido com a Royal Philips, que exige que a empresa altere a sua denominação menos de 18 meses depois de a Royal Philips já não possuir uma participação de controlo.

Tendo em conta a alteração na designação da empresa, será submetida à Assembleia Geral Anual de Acionistas, que se realiza no dia 15 de maio, uma proposta de alteração dos artigos da associação à Philips Lighting N.V. O ticker da Bolsa de Valores Philips Lighting N.V. permanecerá igual (Euronext: LIGHT).

Publicidade

Publicidade

Sonae investe 105 milhões de euros em inovação no retalho

Preço mantém-se determinante para a decisão de compra da maioria dos consumidores