in ,

P&G ambiciona aumentar mais do dobro de plástico reciclado nas suas embalagens

A Procter & Gamble (P&G) anunciou os seus planos para aumentar a mais do dobro a quantidade de plástico reciclado presente nas embalagens dos seus produtos de cuidado do lar, a partir de 2020, na Europa.

A P&G irá aumentar o uso de plástico reciclado até às nove mil toneladas de resina pós-consumo e resina pós-industrial, o que eliminará o plástico virgem da cadeia de abastecimento. Isto equivale à quantidade de resíduos gerada por 6,5 milhões de cidadãos europeus a cada dia. No total, 300 milhões de garrafas de marcas europeias de cuidado do lar da P&G converter-se-ão em plástico 100% ou parcialmente reciclado todos os anos.

Deste modo, a P&G dá mais um passo para cumprir os objetivos incluídos no plano Ambição 2030, que passam pela redução em 50% da quantidade de plástico virgem, em todas as embalagens, antes de 2030. “Estamos orgulhosos de ter alcançado esta meta tão importante nos nossos produtos de limpeza, pois sabemos que podemos gerar um impacto imensamente positivo a grande escala”, afirma Elvan Olnal, vice-presidente da divisão europeia de cuidado do lar da P&G. “Os esforços que estamos a levar a cabo para minimizar a nossa pegada ecológica vão mais além da embalagem; a análise do ciclo de vida dá-nos uma visão holística do nosso impacto (desde o design do produto até ao fim da sua vida útil, passando pelo transporte e utilização por parte do consumidor), para garantir a gestão responsável dos recursos do início ao fim”.

A análise do ciclo de vida indica que a melhor ocasião para reduzir a pegada ecológica dos produtos de cuidado do lar é na fase de utilização por parte do consumidor. Assim, as fórmulas dos produtos foram otimizadas, de modo a garantirem a qualidade dos resultados mesmo a baixas temperaturas. Os consumidores normalmente lavam a loiça com água quente, mas, de acordo com a P&G, se utilizarem Fairy com água mais fria, podem reduzir a pegada de carbono em até 50%. “Segundo a nossa análise do ciclo de vida, temos uma magnífica oportunidade de melhorar a sustentabilidade graças aos nossos produtos, já que o seu elevado rendimento permite poupar energia e água. Queremos causar muito boa impressão nos consumidores, em vez de obrigá-los a escolher entre uma marca que seja respeitosa com o meio ambiente e outra que ofereça os resultados que procuram. Aceitamos este desafio porque sabemos que, se criarmos produtos mais eficientes, os consumidores poderão minimizar os maus hábitos e reduzir a sua pegada ecológica”.

App gratuita faz avaliação do estado das imperfeições através de inteligência artificial

Mais de 7% das vendas da Mahou San Miguel devem-se ao investimento em inovação