in , ,

Peso das despesas com alimentação e bebidas das famílias portuguesas aumentou na última década

Foto Shutterstock

O peso das despesas das famílias portuguesas com alimentação e bebidas aumentou, na última década, para 16,4% do orçamento, segundo os dados do Eurostat.

Na União Europeia, entre 2008 e 2018, a tendência foi oposta, com os gastos totais a diminuírem ou a manterem-se estáveis na maioria dos Estados-membros da União Europeia. Em 2018, ascenderam a 1.047 mil milhões de euros, valor que corresponde a 6,6% do Produto Interno Bruto gerado na União Europeia naquele ano e a 12,1% do total de gastos de consumo dos europeus.

Em Portugal, em 2008, as famílias gastaram 19,25 mil milhões de euros com alimentação, o que correspondeu a 16% dos seus gastos de consumo. Já em 2018, essa categoria de despesas ascendeu a 23,05 mil milhões de euros, num aumento de quase 20%, passando a representar 16,4% das despesas de consumo. Os portugueses ocupam, assim, a 11.ª posição entre os países europeus que mais gastam face ao orçamento com alimentação e bebidas.

A Roménia é o país que apresenta o maior peso deste tipo de encargos, tendo gasto, em 2018, 27,8% do seu orçamento. Seguem-se a Lituânia e a Estónia que gastaram 20,9% e 19,6%, respetivamente. Do lado oposto, o Reino Unido é o país da União Europeia cujas famílias gastam a menor proporção do seu orçamento com estes encargos: 7,8%. Seguem-se a Irlanda e o Luxemburgo, com 8,7% e 9,1%, respetivamente.

Publicidade

Publicidade

Worten apresenta campanha de descontos Big Bang

AirBridgeCargo e DB Schenker fazem parceria para melhorar a qualidade dos dados de carga aérea