in

Os comportamentos que vieram para ficar

Foto Shutterstock

A última sondagem do Barómetro de Opinião COVID-19 da Marktest, realizada um mês após o fim do estado de emergência, procurou identificar que hábitos ou comportamentos adquiridos no período de pandemia vieram para ficar por muito mais tempo. Os resultados mostram que 71% dos portugueses identificam a lavagem das mãos com mais frequência como um desses comportamentos que vão perdurar no tempo.

A lavagem das mãos ganha sobretudo expressão junto de dois “targets”: a população adulta portuguesa, com mais de 55 anos, e a população portuguesa pertencente aos estratos socioeconómicos mais baixos (C2D).

Ao nível das variáveis género e região, o perfil daqueles que identificam a lavagem mais frequente das mãos como um dos comportamentos a manter é muito semelhante ao perfil do universo em estudo.

Publicidade

Lixo eletrónico

Deitamos fora 53,6 milhões de toneladas métricas de equipamentos eletrónicos

Leroy Merlin e Médicos do Mundo agradecem a profissionais de saúde