in ,

OMS em cruzada contra a indústria dos produtos açucarados

A Organização Mundial de Saúde que acabar, ou pelo menos reduzir, com a prevalência da obesidade infantil, tendo aberto uma cruzada contra a indústria dos produtos açucarados e ultra processados, que ficarão excluídos do desenvolvimento das políticas de saúde pública e de qualquer iniciativa técnica da OMS.

A indústria alimentar não deve ter voz nem voto na orientação técnica emitida pela OMS e não pode participar na formulação das políticas de saúde pública. Ambas as áreas são propensas a conflitos de interesse e devem ser protegidas da influência das indústrias com interesses pessoais”, afirmou Margaret Chan, diretora geral da OMS.

Segundo os dados da OMS, os maiores danos provêm da comercialização de bebidas não alcoólicas ricas em açúcar e alimentos ultra processados ricos em energia e pobres em nutrientes, que são os mais baratos e mais facilmente disponíveis, especialmente nas comunidades de menores recursos. Para Margaret Chan, para se ter êxito na luta contra a obesidade infantil devem encaminhar-se os esforços para a redução da venda de produtos não saudáveis.

Publicidade

Publicidade

Mondelèz e D.E Master Blenders completam a criação da JDE

Coca-Cola retira logótipo das suas latas